Como funciona o ProUni e como utilizar a nota do Enem para obter uma vaga?

A sigla ProUni significa Programa Universidade para Todos, ou seja, uma iniciativa que foi criada para oportunizar a uma maior parcela da população brasileira o acesso ao ensino superior. Por isso, o ProUni é exclusivo para estudantes que não tem diploma de graduação e que não estejam matriculados em outros cursos em universidades públicas.

Se esse é o seu caso, confira como funciona o ProUni e se você cumpre todos os requisitos para ser um candidato a uma das bolsas oferecidas pelo programa. Aproveite e veja também se você pode conseguir uma bolsa que cubra todas as mensalidades ou apenas uma parte delas. Vale lembrar que na Estácio o benefício do ProUni é sempre integral!

Como funciona o ProUni: confira as principais dúvidas dos estudantes

Você está se programando para entrar na faculdade mas tem dúvidas sobre esse programa do Governo Federal? Então confira abaixo como funciona o ProUni e prepare-se para fazer uma graduação e mudar a sua vida para melhor!

1. O que é e como funciona o ProUni?

O ProUni é um programa criado em 2004 pelo Governo Federal e que permite aos estudantes brasileiros que não possuem curso superior o ingresso em universidades particulares com bolsas de estudos. Essas bolsas podem ser parciais ou integrais.

A iniciativa é válida para as instituições de ensino superior que optaram por participar do programa e para cursos presenciais que tenham conceito igual ou maior a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). A Estácio oferece apenas bolsas integrais, ou seja, o aluno beneficiado não irá realizar qualquer pagamento de matrícula ou de mensalidade para fazer o seu curso de graduação.

2. Quem pode participar do ProUni?

Para conseguir uma bolsa do ProUni, o aluno não pode ter diploma de nível superior, precisa ter realizado as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na edição do ano anterior e ter renda per capita de até um salário mínimo e meio para obter o benefício integral ou de até três salários mínimos para a bolsa parcial.

Além disso, o estudante deve ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou escola privada com bolsa integral da instituição ou o ensino médio parcialmente em escola pública e parcialmente em escola privada com bolsa integral.

Também podem participar do ProUni pessoas com deficiência e professores da rede pública de ensino básico em efetivo exercício que integram o quadro permanente da instituição (nesse caso, o candidato deve concorrer a uma vaga em curso de licenciatura, normal superior ou pedagogia, sem que a renda familiar precise ser considerada).

3. O que é a Bolsa de Permanência do ProUni e quem tem direito a ela?

Agora que você já sabe como funciona o ProUni e se pode ser beneficiado por esse programa, pode ser interessante verificar se tem direito também à Bolsa de Permanência. Ela é concedida para estudantes que estão utilizando uma bolsa integral em cursos que tenham mais de seis semestres de duração e, em média, seis ou mais horas diárias de aula.

A seleção dos alunos aptos para receber essa bolsa é realizada todos os meses de forma automática pelo sistema do ProUni. Para efetivar o benefício para cada bolsista, o representante da instituição de ensino superior irá consultar mensalmente no SisProUni os alunos beneficiados na sua unidade. Após essa etapa, o representante da faculdade emitirá ao acadêmico o Termo de Concessão de Bolsa de Permanência e coletará a assinatura do bolsista.

Ao ser eleito para receber a Bolsa de Permanência, o aluno deverá abrir uma conta-corrente individual no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal (exceto contas do tipo poupança e eletrônicas). Em seguida, ele deverá comparecer à coordenação do ProUni na instituição em que está matriculado, portando seus documentos de identidade, CPF, comprovante bancário com os dados da conta corrente e um comprovante de residência.

4. Como funciona o ProUni em caso de transferência ou trancamento?

O estudante beneficiado pelo ProUni tem a liberdade de poder transferir a sua bolsa de estudo para outro curso, turno, campus ou até mesmo para outra instituição de ensino.

Feita essa transferência, o prazo para a utilização da bolsa será o número de semestres do curso de destino menos o número de semestres cursados ou suspensos no curso anterior.

Quando o bolsista solicita o trancamento da matrícula, automaticamente tem seu benefício do ProUni suspenso no sistema do programa. Importante observar que o período em que a bolsa fica suspensa é considerado de efetiva utilização, ou seja, esse tempo de trancamento será descontado do prazo total que o estudante tem para terminar o curso desfrutando do benefício.

5. Como o aluno com bolsa do ProUni será avaliado nas matérias da faculdade?

Nas disciplinas das modalidades presencial ou flex são realizadas três avaliações. Já os alunos de Educação a Distância (EaD) serão submetidos a dois exames.

Para a aprovação em cada disciplina serão considerados dois critérios:

  • A média entre as avaliações deve ser maior do que 6,0 e sem notas inferiores a 4,0;
  • A presença em sala de aula precisa ser igual ou superior a 75%. No caso dos alunos dos cursos EaD esse controle é feito por meio do registro da realização das atividades específicas do curso em um sistema que calcula a participação do aluno em relação à sua frequência.

Para ter direito à renovação da bolsa do ProUni o aluno deverá ser aprovado em, no mínimo, 75% das matérias cursadas no semestre.

6. Quantos semestres o aluno terá para finalizar o curso?

Para os estudantes que ainda não entraram na faculdade, o prazo da bolsa é igual a duas vezes o número de períodos que faltam para terminar o curso. Os alunos que já estão cursando a faculdade terão um período equivalente a duas vezes o número de semestres de duração do curso menos o número de semestres já cursados sem a bolsa do ProUni.

7. O que pode fazer o aluno perder a bolsa do ProUni?

Existem algumas condições que podem fazer com que os alunos percam a bolsa do ProUni. Confira quais são essas regras e condições:

  • Ter feito a matrícula em uma instituição pública gratuita de ensino superior;
  • Ter aprovação inferior a 75% das matérias cursadas em cada semestre. Nesse caso, o coordenador do ProUni pode autorizar por até duas vezes a continuidade da bolsa;
  • Apresentar documentos ou informações falsas;
  • Não terminar o curso no prazo estabelecido;
  • Ter bolsa do ProUni e financiamento do Fies em cursos ou universidades diferentes;
  • Quando o estudante já é formado em outro curso de graduação.

8. Quais as opções do aluno caso ele não se forme no prazo ou perca a bolsa?

Não é possível aumentar o tempo da bolsa do ProUni. Então, se o estudante não conseguir se formar no prazo estipulado, ele poderá continuar estudando desde que pague pelo curso. Outra possibilidade, caso o estudante cumpra as obrigações do programa, será buscar uma nova bolsa em outro processo seletivo do ProUni para concluir a graduação.

9. O que o aluno deverá fazer para concluir o curso e receber o diploma?

Em todos os semestres, o representante do ProUni na unidade da instituição de ensino superior deverá contatar os alunos formandos para solicitar a assinatura do termo de conclusão de curso. Assim, esses estudantes poderão participar da graduação com os colegas e receberão o seu diploma de graduação.

Esperamos ter esclarecido as principais dúvidas acerca de como funciona o ProUni. Visite nosso campus mais próximo e converse com o coordenador do curso no qual você está interessado. Ele poderá sanar outras dúvidas e ajudá-lo a se candidatar ao benefício.

Além disso, fique de olho em nosso blog e saiba mais sobre bolsas de estudos, financiamentos e processos seletivos. Até o próximo conteúdo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *