Disciplinas optativas: como fazer a melhor escolha?

Você está aproveitando as disciplinas optativas que o seu curso oferece? Muita gente vê essas matérias apenas como uma obrigação para cumprir as horas necessárias para se formar e acaba se matriculando nas mais fáceis, sem pensar muito no que elas trarão de conhecimento. Porém, essas disciplinas podem ser a grande chance de você se diferenciar dos colegas de faculdade ao desenvolver outras habilidades e aprender assuntos diversos do que é esperado de alguém formado na sua área. 

Por que as disciplinas optativas são importantes?

As disciplinas optativas existem porque não há como inserir todos os assuntos importantes para determinada área nas matérias obrigatórias da grade curricular. Dessa forma, são disponibilizadas alternativas que os acadêmicos podem escolher de acordo com seus principais interesses.

No momento de decidir qual disciplina optativa fazer, tente levar em consideração duas situações:

Escolha algo diferente do que você já conhece

São nas disciplinas optativas que você pode se destacar ao aprender algo muito além do que é oferecido em seu curso. Por exemplo, na Estácio os alunos de cursos de comunicação, como Jornalismo, Design de Moda e Publicidade e Propaganda, têm a chance de estudar desenvolvimento de games como disciplina eletiva. Nela, eles aprendem a programar, algo que será um grande diferencial em suas carreiras e pode ser aplicado em diversas áreas de atuação – um jornalista, por exemplo, pode fazer uma reportagem multimídia sozinho, criando uma página especial com o conteúdo dela no site do veículo de comunicação no qual trabalha.

Também é possível puxar disciplinas optativas de cursos que não necessariamente tenham alguma relação direta com o seu. Alunos de qualquer área podem se beneficiar de noções de empreendedorismo, por exemplo, mesmo que elas normalmente sejam ensinadas apenas em matérias da Administração. Assim, arquitetos, engenheiros, médicos e quaisquer outros profissionais podem aprender a montar o seu próprio negócio.

Existem ainda disciplinas optativas mais abrangentes, como Filosofia e Sociologia, que são importantes para qualquer curso, uma vez que o profissional formado exercerá sua função dentro da sociedade.

Tente direcionar sua carreira

Uma outra função das disciplinas optativas é direcionar a sua carreira. No Direito, por exemplo, é comum existirem optativas aprofundando matérias obrigatórias – como Direito Civil III e Direito Penal IV. Na Medicina, há disciplinas que ensinam sobre plantas medicinais, para quem pretende receitá-las como mais uma forma de tratamento, e a Nutrologia Pediátrica, que é uma introdução àquilo que o acadêmico que escolher se especializar em Nutrologia ou Pediatria verá na residência médica. Nos cursos de Comunicação, costumam existir optativas relacionadas à fotografia, mesmo que seus conceitos básicos já sejam vistos em uma disciplina obrigatória. Na optativa, há o aprofundamento no segmento escolhido, como fotografia publicitária ou fotojornalismo.

Não desperdice sua chance de aprender algo que gosta e não está previsto em sua graduação ao escolher as disciplinas optativas que dão menos trabalho. Pesquise a grade curricular de outros cursos e identifique assuntos que trarão benefícios para o seu dia a dia antes de se matricular. Essas matérias podem poupar seu tempo de um curso livre depois de formado.

Se você gostou das dicas deste post, não deixe de acompanhar nosso blog. Nele, trazemos diversos conteúdos para deixar a sua experiência na graduação ainda melhor. Deixe também suas sugestões de assuntos nos comentários. Até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *