Empresa familiar: 4 trilhas de cursos em alta para quem vai prosseguir com um negócio

Sucessão, descendentes e perpetuação do negócio são termos que soam imponentes, mas que, na realidade, podem ser comuns para 80% das empresas privadas em atividade no Brasil. Esse foi o percentual de companhias familiares em um universo de 19 milhões de empreendimentos no Brasil em 2016, conforme pesquisa realizada pela consultoria PwC.

Quando tratamos do tema empresa familiar, formar lideranças, traçar uma visão de futuro e separar os assuntos relacionados com casa e trabalho tornam-se desafios do dia a dia. Os gestores dessas companhias têm nas mãos, ao mesmo tempo, a fonte de renda e uma parte da história da família para administrar. Outro desafio frequente é que, muitas vezes, esses gestores também embarcam nesse “bonde em movimento” sem visão de longo prazo.

Os problemas mais frequentes enfrentados por uma empresa familiar

A pesquisa da PwC sobre o tema empresa familiar no Brasil destaca ainda que apenas 45% das organizações têm planos para a sucessão das suas lideranças – que, não raramente, são executivos já experientes na companhia.

A experiência nos negócios aliada ao conhecimento da realidade da empresa familiar traz vantagens para os executivos experientes. Essa vantagem é percebida em decisões que são tomadas mais rapidamente e no empenho dos familiares para investirem com o próprio capital ou mesmo no uso de garantias pessoais em busca de recursos para a empresa.

Mas também existem os “pontos fracos” dos executivos que fazem parte de uma empresa familiar. Essa “desvantagem” está ligada, principalmente, à questões que afetam o todo da companhia. É difícil para eles, por exemplo, separar os sentimentos em todas as situações no ambiente de trabalho, o que pode atrapalhar o andamento e a visão sobre o negócio.

Confira os principais problemas envolvendo uma empresa familiar:

  • Dependência do fundador para tomar decisões;
  • Discordâncias entre membros da família ou sócios no que diz respeito às contratações;
  • Empresa familiar com muitos dependentes para o porte do negócio;
  • Vulnerabilidade da companhia à questões pessoais, como morte de sócio, divórcio, entre outros eventos que envolvam a família fundadora.

Assegurar a longevidade e a sustentabilidade da empresa familiar demanda, portanto, mais do que experiência por parte de seus gestores. Exige conhecimento e desenvolvimento de novas competências. Nesse sentido, os cursos superiores da Estácio são reconhecidos e ranqueados por sua alta qualificação junto ao Ministério da Educação (MEC).

Com o mercado em seu DNA, a Estácio prepara novos líderes para a inovação, o empreendedorismo e as novas tecnologias. A instituição faz isso oferecendo cursos adequados às demandas das novas gerações, cada vez mais conectadas e influenciadas pelo meio digital.

Veja a trilha de cursos de graduação que preparamos a partir de demandas comuns das empresas familiares:

1. Soluções a partir do conhecimento

Uma empresa familiar precisa fazer bom uso de seus recursos, planejar a longo prazo e formar novas lideranças. O desenvolvimento de competências de lideranças da companhia envolve familiaridade com o planejamento estratégico, uso de dados, fatos e contextos para a tomada de decisão.

Outra necessidade frequente destas companhias é a criação de um Conselho de Administração para resguardar a profissionalização da gestão. Entre as opções de formação para estas lideranças e com focos nestas metas estão os cursos de graduação de Administração, Ciências Econômicas e Processos Gerenciais.

2. Instrumentos legais e regras do jogo

Os aspectos jurídicos, quando bem definidos em uma empresa familiar, ajudam a tornar claros os papéis de cada membro da companhia, a evitar conflitos ou resolvê-los, a estruturar documentações, assim como os conselhos de administração e de família.

O tema sucessão e as regras internas, como políticas de remuneração de gestores e destinação de lucros, também entram nessa trilha, da qual fazem parte os cursos de Direito, Gestão Financeira e Gestão de Recursos Humanos.

3. Controle Financeiro

O controle financeiro da organização, baseado em métodos e práticas que controlam o caixa e todos os registros de movimentação de recursos, demanda conhecimentos que podem ser desenvolvidos no curso de Ciências Contábeis.

4. Posicionamento comercial

Seja qual for o porte da empresa familiar, a estruturação da política de vendas é decisiva para o sucesso do negócio. O bom posicionamento da marca deve ser construído com muita criatividade e inovação.

Para desenvolver essas qualidades, os novos líderes precisam participar de experiências dentro e fora de seu ambiente de trabalho, conhecendo, nesse processo, outras realidades. Os cursos de Marketing e Gestão Comercial podem ajudar nisso e, por esse motivo, compõem essa trilha.

Além dos cursos mais específicos para a gestão dos negócios, a Estácio oferece mais de 80 opções de cursos de diversas especialidades. Essas formações estão disponíveis tanto na modalidade presencial quanto nas modalidades a distância ou flex (que combina as duas modalidades).

Todas essas opções de formação permitem que o aluno se prepare para os desafios de uma empresa familiar também dentro da sua área de negócio específica. Para saber quais cursos se encaixam na realidade da sua empresa, basta acessar a lista completa dos cursos da Estácio, conferir os incentivos, bolsas e escolher a melhor opção para você!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *