Sempre tem aquela pessoa da turma que é o ombro amigo de todos, que dá os melhores conselhos e que consegue se colocar no lugar do outro para encontrar boas soluções para os seus problemas. Se você se identifica com esse perfil, provavelmente já ouviu de alguém que você deveria pensar em ser psicólogo. É claro que a profissão não se resume apenas a dar opiniões positivas e ajudar os colegas em situações difíceis, mas se você tem empatia, capacidade de resolução de conflitos e ainda por cima consegue se comunicar bem, é possível sim que tenha afinidade com essa carreira. Você já pensou em procurar saber mais sobre como é o curso de Psicologia?

Bem, conferir a grade curricular é o primeiro passo para entender como é o curso de Psicologia. Ainda assim, outros aspectos são fundamentais para descobrir se essa é a profissão certa para você. Talvez você não tenha interesse em clinicar, por exemplo, mas pode utilizar suas habilidades para recrutar pessoas para oportunidades de trabalho nas empresas. Isso porque a atuação do psicólogo pode ir muito além do atendimento em consultório, passando por áreas como gestão de pessoas e Recursos Humanos, auxílio a atletas, visando melhorar o desempenho deles nas competições, elaboração de programas educacionais, entre diversos outros ramos. Neste post, você irá conferir como é o curso de Psicologia, como está o mercado de trabalho para quem se forma na área, as principais linhas de terapia, o perfil necessário para a profissão e mais informações importantes.

Como é o curso de Psicologia

1. O que faz um psicólogo?

Foi no início da década de 1960 que a profissão de psicólogo foi reconhecida legalmente no Brasil. Para exercê-la, é necessário fazer a graduação em Psicologia e ter o registro do Conselho Regional de Psicologia (CRP).

O psicólogo é um dos profissionais da área da Saúde que estuda a mente humana. Assim, ele tem como objetivo auxiliar as pessoas a ter uma vida melhor. A partir da relação com o paciente, o psicólogo precisa entender o indivíduo e o contexto no qual ele se encontra.

As principais linhas seguidas por esses profissionais são as seguintes:

– Psicanálise

Trabalha com o inconsciente. É um método terapêutico criado pelo médico austríaco Sigmund Freud e que trata psiconeuroses a partir de livre associação de ideias, interpretação dos sonhos e análise dos atos falhos.

– Gestalt

Análise do ser humano como um todo. Foi desenvolvida pelo psicólogo e filósofo Christian von Ehrenfels e analisa a mente e o comportamento de forma holística, e não cada pequeno componente deles.

– Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)

O paciente tem papel ativo nessa forma de terapia. Ele precisa ter foco e seguir metas determinadas pelo terapeuta de forma que, com o tempo, tenha autonomia para lidar com as questões por conta própria. Foi desenvolvida pelo neurologista e psiquiatra Aaron Beck.

– Psicologia Analítica Junguiana

Criada pelo psiquiatra suíço Carl Gustav Jung, utiliza técnicas de exploração do universo simbólico, como os sonhos e técnicas expressivas, para a análise e compreensão do ser humano.

Importante observar que a atuação dos psicólogos não está restrita aos consultórios. Eles podem trabalhar ainda em áreas como:

– Psicologia educacional

Auxiliando na elaboração de programas educacionais e atuando em conjunto com pais e professores para solucionar os problemas de aprendizagem dos alunos.

– Psicologia esportiva

De forma a ajudar emocionalmente atletas na prática de atividades esportivas e, principalmente, antes de competições. Com esse apoio, os atletas podem melhorar o seus desempenhos e aprimorar o relacionamento entre os integrantes do time ou membros da equipe.

– Psicologia social

Atuando em asilos, penitenciárias e centros de atendimento a crianças e adolescentes.

– Psicologia organizacional e do trabalho

Selecionando colaboradores para as empresas, orientando carreiras e promovendo um bom ambiente de trabalho.

– Psicologia hospitalar e da saúde

Atendendo aos pacientes que estão internados em hospitais e que precisam de assistência em saúde mental, bem como seus familiares.

– Psicologia jurídica

Trabalhando junto aos profissionais do Direito, de forma a auxiliar em questões relacionadas à saúde mental dos envolvidos em um processo jurídico.

2. Qual a diferença entre psicólogo, psiquiatra e psicanalista?

É comum confundir os profissionais de saúde mental que atuam na área clínica, principalmente as funções de psicólogos, psiquiatras e psicanalistas. O psiquiatra é alguém formado em Medicina que se especializou em saúde mental por meio de residência em Psiquiatria. Por ser médico, além de realizar terapias, também está habilitado a receitar remédios.

Já o psicólogo concluiu a graduação em Psicologia, podendo trabalhar com psicoterapias das mais diversas linhas – psicanálise, Gestalt e TCC são algumas delas, conforme citado acima.

O psicanalista, por sua vez, não precisa ser graduado em Medicina ou em Psicologia. A formação desse profissional se dá por meio de instituições de Psicanálise, que é uma forma específica de psicoterapia. Podem existir, por exemplo, pessoas formadas em Filosofia que fazem uma pós-graduação em Psicanálise e, assim, tornam-se psicanalistas.

3. Como está o mercado de trabalho na área de Psicologia?

Estima-se que existam mais de 150 mil psicólogos formados no Brasil, sendo que a maioria deles trabalha de forma autônoma, ou seja, sem vínculo empregatício.

Por isso, o mercado de trabalho para quem atende em consultórios está usualmente saturado nas grandes cidades brasileiras. Porém, ainda existem boas oportunidades em outras áreas, sendo que estão especialmente em ascensão a Psicologia Esportiva e a Psicologia Jurídica.

Segundo o Site Nacional de Empregos (Sine), um psicólogo no início de carreira recebe entre R$ 1,5 mil e R$ 2,6 mil, enquanto que no auge da profissão pode ter um salário que chega a R$ 6,4 mil.

4. Como deve ser o perfil de quem quer atuar nesse ramo?

Antes de procurar saber mais sobre como é o curso de Psicologia, é importante que você verifique se tem o perfil necessário para seguir a carreira nessa área. Para fazer essa faculdade, o estudante deve gostar muito de ler, sentir-se feliz ao cuidar de pessoas, conseguir se comunicar com eficácia, não alimentar preconceitos, ter curiosidade e empatia. Também é preciso ter habilidades com números e gostar de Ciências Biológicas, aprendizados presentes em boa parte das disciplinas da graduação.

Apesar de a empatia ser indispensável, o psicólogo deve conseguir se manter distante de cada situação e não assumir os problemas como seus. Caso você não tenha equilíbrio emocional ou seja um ouvinte impaciente, deve repensar a escolha dessa profissão.

5. Quais disciplinas compõem a grade curricular do curso?

Se você quer entender como é o curso de Psicologia, deve procurar saber quais são as suas disciplinas. Na grade curricular da faculdade na Estácio, há matérias como Ética na Saúde, Fundamentos de Estatística e Epidemiologia, Organização de Políticas na Saúde, Neuroanatomofisiologia, Teorias e Sistemas Psicológicos, Psicofisiologia, Psicologia da Percepção, Psicologia da Personalidade, Análise Experimental do Comportamento, Desenvolvimento da Infância e Adolescência, Psicologia da Aprendizagem e Memória, Psicopatologia, Desenvolvimento na Idade Adulta e Terceira Idade, Psicologia Institucional, Técnicas de Exame Psicológico, Clínica Psicanalítica, Terapia Cognitiva Comportamental, Métodos de Pesquisa, Psicodiagnóstico, Gestalt Terapia, Psicologia Escolar, Psicologia Hospitalar, Psicologia Jurídica, entre outras, divididas em 10 períodos.

Além das disciplinas optativas e obrigatórias, é necessário fazer estágio para a conclusão da faculdade. Ele pode ser realizado em clínicas, hospitais, escolas, empresas, entidades de assistência social ou instituições jurídicas. Recomenda-se que o estudante comece a procurar estágio a partir do terceiro semestre do curso, sendo importante que um psicólogo formado acompanhe e oriente o aluno durante a prática profissional.

6. Quais os projetos de extensão dessa graduação?

Outra forma de entender como é o curso de Psicologia é conhecendo os seus projetos de extensão. Na faculdade, podem existir programas como: Clínica Escola, onde os alunos atendem a comunidade com a supervisão de professores com experiência na área; meios de divulgação de informações sobre a promoção de saúde mental e qualidade de vida; projeto para prevenir e assistir situação de violência por meio da conscientização da população e da interferência psicológica, quando necessário; Núcleo de Mediação e Justiça, desenvolvido em conjunto com outros cursos como Direito e Serviço Social.

É possível ainda a criação de Empresa Júnior com o objetivo de prestar consultoria na área de Gestão de Pessoas e Recursos Humanos para companhias em temas como Diagnóstico Organizacional e Seleção e Treinamento.

7. Como entrar na faculdade de Psicologia?

Caso você tenha se identificado com a área ao aprender como é o curso de Psicologia, falta saber como ingressar nessa faculdade. A Estácio tem duas formas de processo seletivo: o Vestibular Estácio e através da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A instituição de ensino conta ainda com parcelamento facilitado, o PAR, com juro zero e sem necessidade de fiador, além de diversas oportunidades de bolsas de estudo. Procure a unidade mais próxima de você e verifique as opções oferecidas. Aproveite a visita ao campus para ver de perto como é o curso de Psicologia, conhecendo toda a infraestrutura da faculdade.

Você ainda tem dúvidas sobre como é o curso de Psicologia? Então compartilhe conosco que tentaremos ajudá-lo. Além disso, não deixe de acompanhar o nosso blog e de saber mais sobre outros cursos, bem como as novidades sobre mercado de trabalho e processos seletivos. Durante a faculdade, podemos auxiliá-lo com dicas de como ser mais produtivo e aproveitar os seus estudos. Até a próxima leitura!

10 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui