Você adora montar looks e sempre está atento às novidades em roupas, acessórios e calçados? É criativo, sabe trabalhar em equipe e gostaria de atuar em meio a tecidos, máquinas de costura e moldes, mesmo que a modelagem seja feita direto no computador? Então o curso superior em Design de Moda pode ser uma opção sob medida para você.

Neste post, vamos mostrar quais são as áreas de atuação do profissional formado nessa área. Você verá como as opções são diversificadas e representam oportunidades que vão muito além de ser estilista. Com esse conteúdo você também poderá saber mais sobre as disciplinas que fazem parte dessa graduação. Ao optar por esse curso, com dois anos e meio de duração, você estará apto a trabalhar com criação, gestão ou consultoria na indústria da moda. Saiba mais sobre essa formação e sobre essa carreira.

VENHA CURSAR DESIGN DE MODA NA ESTÁCIO. MATRÍCULAS ABERTAS. 

O que se aprende no curso superior em Design de Moda?

A graduação em Design de Moda é completa e engloba todos os processos de criação e de desenvolvimento no segmento de vestuário. As disciplinas que fazem parte desse curso também preparam o profissional que deseja atuar com pesquisa na área, assim como com gestão e análise sobre consumo e varejo.

Na Estácio, o curso nessa área é oferecido na modalidade presencial, tem dois anos e meio de duração e começa com matérias como Fundamentos do Design, Linguagem Visual e Percepção, Teoria e Prática da Cor e Técnicas de Costura.

Depois dessa fase mais “introdutória” para quem quer seguir essa carreira, o curso de Design de Moda avança para disciplinas de Ecodesign, Sustentabilidade e Inovação, História da Moda, Materiais e Processos Têxteis, Pesquisa e Planejamento de Coleção de Produção de Moda, Comportamento do Consumidor e Inovação Tecnológica.

No final da graduação, o profissional é apresentado a temáticas como Criação e Produção de Moda, Marketing e Gestão em Negócios em Moda e Modelagem Digital.

Toda essa diversidade de disciplinas teóricas e práticas visa dar o arcabouço necessário para que a formação desse profissional seja a mais coerente com o que o mercado de trabalho exige dos profissionais da área atualmente.

Como a graduação em Design de Moda é muito voltada para as demandas do mercado, ela tem a característica de “mão na massa” e, por isso, é valorizada pelas empresas que estão em busca de profissionais qualificados.

Na Estácio, os acadêmicos têm contato com laboratórios bem equipados e infraestrutura completa para que o profissional identifique problemas e apresente soluções estratégicas para o segmento, além de criar projetos que dialoguem com eficiência com os públicos-alvos das empresas do setor.

Onde o profissional formado em Design de Moda pode atuar?

Primeiro é importante deixar de lado a ideia de que o aluno formado no curso de Design de Moda irá atuar exclusivamente como estilista. Essa é apenas uma das inúmeras funções que podem ser desenvolvidas por esse profissional. Outras possibilidades são atuar em ateliês, oficinas de costura, indústrias de confecção, com consultoria e abrindo o seu próprio negócio no setor.

Assim, o designer de moda pode trabalhar como estilista, modelista, ilustrador, comprador, produtor, consultor, estampador, figurinista (em cinema, teatro e TV) e empreendedor. Pode, ainda, ajudar a definir quais peças uma rede de lojas deve comprar, auxiliar pessoas sendo personal stylist, criar peças de uma coleção, definir figurinos de acordo com o contexto de uma novela ou ainda pesquisar tendências de moda e consumo.

Ou seja, como você pôde perceber pelas listas acima, não faltam áreas para esse profissional. Para resumir, quem conclui o curso de Design de Moda pode atuar no processo inicial, no desenvolvimento ou na etapa de consumo de coleções e de peças de vestuário.

Qual o perfil de um futuro designer de moda?

Muitas pessoas imaginam que para fazer um curso de Design de Moda basta ser criativo e gostar de moda. Sem dúvida a criatividade é um item importante do perfil de quem deseja seguir essa carreira, já que o profissional da área de criação — caso esse seja o caminho que você pretende seguir — precisará se inspirar para pensar em novos cortes, modelos e tecidos. Mas o trabalho vai muito além disso. Por isso, os interessados nessa área devem saber que eles devem ter outras características para seguir essa profissão.

O perfil ideal de um designer de moda passa por saber lidar com pessoas e trabalhar com equipes multidisciplinares. Seja visando um desfile específico, atuando em um ateliê ou em uma indústria têxtil, o designer terá de lidar com diferentes públicos/stakeholders, que incluem clientes, equipe de produção, chefes e modelos.

Para que a coleção idealizada saia conforme o planejado, o profissional formado no curso de Design de Moda terá de orquestrar uma equipe de pessoas que darão vida, através do uso inteligente de cores e tecidos, ao que foi desenhado. Por isso, estabelecer um bom relacionamento é essencial para garantir o sucesso do trabalho.

Outro ponto importante é gostar de pesquisar. Essa característica será fundamental para o profissional e fará parte do seu dia a dia porque ele precisará, através de pesquisas, estar por dentro das tendências e das demandas do mercado. Além disso, o designer de moda irá aprender sobre gestão, marketing e administração, aspectos que são fundamentais para o desenvolvimento das suas atividades.

Como está o mercado de trabalho para os profissionais formados em Design de Moda?

O Sebrae publicou o estudo Cenários Prospectivos: o varejo de moda em 2019. Nesse levantamento, a entidade destacou que uma das tendências do setor é apostar em nichos de mercado.

Segundo o Sebrae, alguns nichos que estão em alta são os de moda plus size (roupas e acessórios para pessoas acima do peso ou obesas), brechó (venda/aluguel de peças usadas e/ou reaproveitadas), unissex (trabalhar com peças que desafiem os gêneros predeterminados e gerem conforto e diversidade de escolha para ambos os sexos) e moda sustentável (negócios relacionados a matérias-primas renováveis, processos de produção menos poluentes e comércio justo).

De acordo com a publicação, esses segmentos apresentam boas oportunidades de atuação para o profissional formado em Design de Moda, assim como perspectivas de crescimento. Essas características mostram como o setor é dinâmico e se adapta às novas demandas da sociedade.

Outros dados, dessa vez divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), mostram o bom momento do setor. Segundo a entidade, depois de a produção têxtil nacional ter encerrado 2018 com uma queda de 1,6% e a produção de vestuário ter apresentado retração de 3,7%, a expectativa para 2019 era de um crescimento para esses segmentos na ordem de 3% — número impulsionado, principalmente, pelas perspectivas de maior exportação e das novas estratégias adotadas pelo setor.

Ou seja, isso demonstra que a moda, seja na produção ou no varejo, representa oportunidades e perspectivas interessantes para os futuros profissionais formados em Design de Moda.

Isso é válido, especialmente, para os profissionais que estão preparados e capacitados para encarar os desafios desse segmento tão dinâmico. Para isso, é importante escolher um curso de graduação em Design de Moda completo, com ótima infraestrutura e professores com experiência e vivência no mercado; uma formação com qualificação abrangente e antenada com as tendências do setor.

Gostou deste conteúdo? Então compartilhe nas suas redes sociais! E se você se interessa pelo curso de Design de Moda, não adie mais o seu sonho de um curso superior. Inscreva-se hoje mesmo no curso da Estácio! Caso você queira conferir outros conteúdos relacionados com o ensino superior, siga navegando pelos textos do nosso blog. Até a próxima leitura!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui