Apesar de não ser uma das carreiras mais valorizadas no Brasil, ser professor é como uma espécie de vocação que atrai muitas pessoas. Na verdade, o docente tem a importante missão de formar novos profissionais e, por que não, cidadãos. Para atuar como professor é preciso ter qualificação, por meio principalmente de um curso de graduação na modalidade licenciatura. É possível, inclusive, fazer uma segunda licenciatura, o que amplia o leque de atuação de forma considerável.

Em suma, os cursos de graduação em licenciatura são bem parecidos com os de bacharel. No entanto, o primeiro tem um viés para formação de professores em diversas áreas do conhecimento, como Geografia, Química, Matemática, História etc. Esses professores estarão aptos a trabalhar em escolas de nível básico, fundamental, ensino médio e também superior. Por sua vez, o bacharelado é voltado mais para o mercado de trabalho convencional.

No campo do bacharelado, muito se fala em cursar uma segunda graduação para abrir os horizontes profissionais, seja para mudar de área ou para reforçar conhecimento em um mesmo campo de atuação. Na licenciatura isso também é possível, mas com mais vantagens, principalmente, em relação ao tempo desse segundo curso pretendido.

Em outras palavras, quem já concluiu uma licenciatura pode ingressar em um segundo curso de licenciatura com um tempo menor de curso e formação. Na prática, você pode ser licenciado em Matemática, por exemplo, e obter a licenciatura em Física com um curso mais objetivo e curto. Assim, você estará habilitado a dar aulas nas duas disciplinas.

Ficou interessado em saber como funciona? Fique atento às informações desse post e às oportunidades de cursos oferecidos pela Estácio!

MATRICULE-SE EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO DE QUALIDADE DA ESTÁCIO!

Leia também: Licenciatura ou bacharelado: qual modalidade escolher?

Segunda licenciatura: caminho para ampliar conhecimento

Certamente durante seu período escolar no ensino fundamental ou médio você encontrou um professor que lecionava aulas em disciplinas diferentes. Provavelmente, esse profissional estava habilitado por duas graduações na modalidade licenciatura. Na verdade, a segunda licenciatura é uma prerrogativa do Ministério da Educação (MEC), que facilita que professores licenciados em um campo do conhecimento sejam habilitados a outra disciplina.

Para você ter uma ideia, a segunda licenciatura foi regulamentada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) em 2015. A partir daquele ano, as instituições de ensino superior no Brasil iniciaram a criação de cursos de curta duração para habilitar professores a dar aulas em mais de uma disciplina.

Portanto, a grande vantagem desse tipo de capacitação é a carga horária. É preciso dizer que a duração dos cursos varia em cada instituição e também área do conhecimento. No entanto, ficam entre 800 e 1.200 horas/aula. Isso representa em torno de um ano e meio de universidade. Ou seja, bem diferentes dos quatro anos necessários para concluir uma primeira licenciatura ou um bacharelado.

Essa duração do segundo curso é menor porque o aluno pode eliminar ou validar muitas matérias já realizadas no primeiro curso. Isso porque a licenciatura envolve disciplinas teóricas sobre a prática da docência além daquelas voltadas especificamente para a área de formação.

Leia também: O que é complementação pedagógica e por que cursar?

Quem pode cursar uma segunda licenciatura?

Na prática, para fazer uma segunda licenciatura, basta ter concluído uma primeira graduação na modalidade licenciatura. Mesmo licenciado e sem experiência em sala de aula, o profissional pode ingressar na segunda licenciatura. Dessa maneira, basta apresentar o diploma de conclusão de curso da primeira licenciatura para fazer a inscrição.

As vantagens da segunda licenciatura

Abaixo listamos algumas das principais vantagens em cursar uma segunda licenciatura:

  • Carga horária menor: o curso pode ser concluído em um tempo bem menor em relação à primeira, inclusive, com a possibilidade de fazer um curso na modalidade EAD, o que também facilita na questão logística e de custos, por exemplo.
  • Estágio obrigatório reduzido: uma das exigências para obter diploma de graduação licenciatura é a realização do estágio obrigatório, geralmente, com a prática em sala de aula. Na segunda licenciatura, as horas de estágio obrigatório podem ser reduzidas de acordo com cada curso.
  • Incrementar o currículo: é uma excelente oportunidade para os profissionais ampliarem seu campo de atuação e melhorar o currículo. Ao estarem aptos a lecionar em mais de uma disciplina, os professores podem obter mais oportunidades de trabalho.
  • Regularização: pode ocorrer de encontrar professores que lecionam em disciplinas sem a habilitação adequada. Portanto, nesses casos, o curso regulariza a situação e preserva a condição trabalhista desse profissional.
  • Melhor rendimento: uma das principais vantagens para o professor é a possibilidade de ganhar mais dinheiro, por conta do aumento da amplitude da área de atuação. Aliás, você sabe quanto ganha um professor?

Leia também: Existe mestrado EAD? Entenda e veja quais são as opções

As opções de curso disponíveis

Dentro da área de licenciatura, é possível encontrar cursos de diversas áreas do conhecimento, muitos deles oferecidos e com o selo de qualidade Estácio:

Leia também: Cursos online reconhecidos pelo MEC: cinco opções da Estácio

Aceitação no mercado de trabalho

Da mesma forma como a primeira formação em licenciatura, a primeira também é reconhecida no mercado de trabalho. No entanto, é preciso verificar se o curso é validado pelo Ministério da Educação (MEC). Desse modo, a habilitação é reconhecida em todo o Brasil, tanto na modalidade presencial como EAD.

No site e-MEC é possível verificar se o curso ao qual você está interessado tem reconhecimento do Ministério da Educação. É possível verificar também a nota de cada curso, o que influi na sua qualidade.

Bacharéis também podem dar aula

Por outro lado, se você possui um diploma de graduação na modalidade bacharelado ou tecnológico e sempre sonhou em dar aulas, há uma possibilidade para isso. Basta buscar o curso de formação pedagógica para graduados não licenciados, conhecido como R2, em referência à Resolução Nº2 do Conselho Nacional de Educação (CNE), publicada em 2015.

Com esse curso, mesmo com um diploma de bacharel, você poderá lecionar aulas par ao ensino fundamental e médio, dentro da área de conhecimento da sua primeira graduação. Um exemplo é um profissional graduado em Jornalismo cursar R2 em Língua Portuguesa, e assim estar apto a dar aulas dessa disciplina nas escolas. Ou ainda um Engenheiro Civil cursar R2 em Matemática.

UTILIZE SUA NOTA DO ENEM PARA ENTRAR EM UM CURSO DA ESTÁCIO!

Leia também: Estude grátis na Estácio: mais de cinco dicas para conseguir uma bolsa

Segunda licenciatura: mais oportunidades

Como você pode ver, fazer uma segunda licenciatura pode ser uma maneira mais rápida de melhorar o currículo na área da docência e ampliar os horizontes profissionais. Nesse sentido, procure por todas as oportunidades de licenciaturas que a Estácio oferece para você.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog da Estácio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui