A possibilidade de fazer cursos de graduação e também de pós-graduação na modalidade a distância abriu as portas aos estudos para muita gente. Principalmente, pessoas que moram longe de instituições superiores de ensino e que agora, por meio da internet, também podem ter acesso a esse nível de conhecimento. Você sabia, inclusive, que é possível fazer um mestrado EAD? Neste post, vamos aprofundar um pouco mais sobre o assunto e dar alguns caminhos.

Como sabemos, há dois tipos de pós-graduação: a latu sensu (especializações e MBAs) e a stricto sensu, que são os mestrados e doutorados. Em 2019, iniciou um processo de formalização da pós-graduação stricto sensu na modalidade a distância, o popular EAD. Ou seja, o Ministério da Educação (MEC), por meio da Capes, editou diretrizes para que as universidades e outras instituições de ensino passassem a oferecer esses cursos.

Em outras palavras, oferecer um curso de mestrado EAD exige muitos pré-requisitos, como espaço físico em polos de apoio presencial e uma certa estrutura nessas unidades. Entre elas, uma sala de estudos com acesso à biblioteca virtual e base de dados, por exemplo. A partir dessas exigências, as instituições estão submetendo dezenas de projetos de mestrado EAD ao MEC.

No entanto, nenhum deles ainda foi aprovado pelos órgãos federais. Ou seja, ainda não é possível fazer um mestrado EAD no Brasil. Mas há algumas alternativas que podem ajudar quem busca maior capacitação, principalmente, com a pós-graduação latu sensu e até com o mestrado presencial, oferecidos inclusive pela Estácio.

Quer aprofundar melhor no assunto? Confira todos os detalhes sobre o mestrado EAD e todas as possibilidade envolvidas nesse post. Boa leitura!

MATRICULE-SE EM UMA PÓS-GRADUAÇÃO COM A QUALIDADE DA ESTÁCIO

Leia também: MBA Estácio: 5 vantagens de fazer uma pós-graduação

Mestrado EAD: como está a situação

Em tempos de pandemia de novo coronavirus, a procura por cursos de pós-graduação a distância disparou no país. Além disso, para evitar aglomerações e atender às medidas restritivas dos órgãos responsáveis, muitos cursos de pós-graduação, inclusive, de mestrado e doutorado, tiveram que se adaptar e oferecer disciplinas por meio de plataformas digitais. Ou seja, na impossibilidade de encontros presenciais, a tecnologia fez o seu papel.

Contudo, essa tem sido uma medida emergencial e está longe de ser um mestrado EAD propriamente dito. Isso porque essa modalidade exige um planejamento e diretrizes pedagógicas específicas, e não somente aulas online.

Independente disso, muito antes da pandemia do novo coronavírus, em dezembro de 2018, o Ministério da Educação (MEC) já iniciou os trâmites burocráticos para abrir possibilidade ao mestrado EAD. Ou seja, o órgão federal autorizou instituições de ensino a ofertarem cursos de pós-graduação stricto sensu a distância, a partir de uma portaria publicada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Antes, apenas a oferta de cursos de pós-graduação EAD latu sensu eram autorizadas. O objetivo da medida era interiorizar ainda mais a pós-graduação stricto sensu, principalmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.

Nesse sentido, ao longo de 2019, a Capes recebeu 17 propostas para criação de cursos de mestrado EAD pelo país. Infelizmente, ainda nenhum dos cursos propostos foi autorizado de funcionar no Brasil pois não atenderem às normas da Capes. Para você ter uma ideia, entre as submissões, haviam cursos da área de humanas, ciências da vida, exatas e multidisciplinares.

As exigências da Capes ao mestrado EAD

Para implantar o mestrado EAD, a Capes exige principalmente condições estruturais para os polos de apoio presencial. Ou seja, onde os estudantes devem fazer atividades práticas. Esses polos teriam que dispor de sala administrativa, laboratório de informática, ambiente de estudos ou biblioteca virtual, além de salas de aula/videoconferência compatíveis com a demanda de alunos. Toda essa estrutura precisa ainda estar compatível com medidas de acessibilidade.

De acordo com as diretrizes da Capes, os polos das instituições devem ser ainda vistoriados pela Universidade Aberta do Brasil (UAB). Inclusive, polos ativos vinculados à própria UAB poderiam ser utilizados para viabilizar cursos de mestrado EAD.

Em 2020, por conta da pandemia, não ocorreu abertura de prazo para submissão de novas propostas de cursos de mestrado EAD por instituições de ensino superior no Brasil. Não há data para lançamento de um novo edital por parte da Capes. Recentemente, em janeiro desse ano, a Capes publicou novas orientações para autorizar a operação de polos de pós-graduação stricto sensu à distância.

Em suma, o mestrado EAD terá que esperar um pouco mais no Brasil para se tornar realidade.

Leia também: Mestrado e doutorado: conheça os cursos oferecidos pela Estácio

FAÇA SUA INSCRIÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO DA ESTÁCIO E CRESÇA NA CARREIRA

Alternativas ao Mestrado EAD: especialização e MBA

Enquanto o mestrado EAD ainda precisa avançar em questões burocráticas no Brasil, os estudantes podem buscar boas alternativas de pós-graduação a distância em cursos de especialização e MBA. Dependendo do perfil de curso procurado, a especialização e o MBA podem atender melhor a sua necessidade. Além de serem mais flexíveis que um mestrado.

O que é um MBA?

MBA é a sigla para Master Business Administration, que é um tipo de pós-graduação lato sensu mais voltada a áreas como AdministraçãoGestãoEmpreendedorismo ou Negócios. O perfil desse curso é a capacitação de profissionais que já atuam a um tempo no mercado e buscam cargos de gestão e liderança nas empresas.

O interessante é que qualquer pessoa com um diploma de graduação pode se inscrever em MBA, tanto presencial como a distância. Nesse caso, a carga horária mínima dos cursos é de 360 horas, à distância ou presencial.

Já conhece os cursos de MBA online oferecidos pela Estácio? Confira abaixo alguns dos cursos disponíveis:

  • Assessoria Executiva;
  • Comunicação Corporativa;
  • Comunicação Eleitoral e Marketing Político;
  • Controladoria de Organizações Bancárias;
  • Comunicação e Marketing de Serviços;
  • Comunicação e Marketing de Turismo;
  • Direção de Arte para Propaganda, TV e Vídeo;
  • Comunicação e Marketing de Varejo;
  • Comunicação e Semiótica;
  • Educação Cognitiva: Gestão da Aprendizagem Mediada;
  • Comunicação Institucional e Gestão de Marcas;
  • Gestão Bancária;
  • Gestão da Qualidade;
  • Estratégia e Merchandising no PDV e Product Placement;
  • Gestão de Clínicas e Consultórios;
  • Gestão de Contas Públicas;
  • Executivo em Finanças Corporativas;
  • Gestão de Negócios, Marketing e Comunicação nos Esportes;
  • Gestão de Processos;
  • História da Arte;
  • Gestão em Logística e Operações Internacionais;
  • Gestão Estratégica em Comércio Exterior;
  • Inteligência Competitiva e Inovação em Marketing;
  • Gestão Hospitalar;
  • Jornalismo Digital;
  • Marketing e Gestão do Agronegócio;
  • Jornalismo Empresarial e Assessoria de Imprensa;
  • Jornalismo Esportivo;
  • Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável;
  • Planejamento e Organização de Eventos Educacionais;
  • Redes Sociais;
  • Segurança Privada;
  • Sustentabilidade Empresarial.

E a especialização, vale a pena?

A especialização é o curso de pós-graduação mais comum para quem busca se diferenciar no currículo. Aqui o foco é no desenvolvimento de habilidades específicas em determinada área de formação. A especialização vai mais além do que o MBA, é mais abrangente e ultrapassa as áreas de administração e negócios, por exemplo. Geralmente está associada a uma área de conhecimento de uma graduação, por exemplo.

Segundo o MEC, a duração mínima de uma especialização (presencial ou a distância) é de 360 horas, assim como o MBA. É bastante comum as aulas ocorrerem aos finais de semana e à noite, para não concorrerem com o horário de trabalho dos alunos.

Leia também: MBA ou especialização? Qual escolher para ter sucesso?

Já conhece o Mestrado Profissional?

Outra opção interessante é partir para o Mestrado Profissional. Inclusive, a Estácio oferece alguns cursos nessa modalidade. Aqui, diferente do mestrado acadêmico, o mestrando tem uma aplicação de conhecimento mais voltada ao campo profissional das empresas.

Mestrado EAD: no aguardo pelos primeiros cursos

Agora você já sabe como está a situação do mestrado a distância no Brasil e que é preciso aguardar mais um pouco para conhecer os primeiros cursos nessa modalidade.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog da Estácio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui