Se você deseja se qualificar no mercado e aumentar seus conhecimentos por meio de uma pós-graduação do tipo stricto sensu, ou seja, um mestrado ou doutorado, porém, não pretende seguir a linha de pesquisa ou ser professor, existe uma opção para você: o mestrado profissional. Vamos dar todos os detalhes sobre esse tipo de curso nesse post.

Em princípio, é comum escutarmos que quem opta por fazer mestrado quer seguir uma carreira acadêmica. Mas é importante saber que o investimento do conhecimento acadêmico voltado e aplicado para o mercado e a sociedade traz muitos benefícios para todos. É o caso, justamente, do mestrado profissional.

Um dos objetivos desse tipo de curso é a transferência de conhecimento para sociedade. Se você tem como meta fazer diferença na organização em que trabalha e, além disso, tem disponibilidade para muito estudo e dedicação, talvez possa considerar entrar para um mestrado profissional.

Mas afinal, o que é o mestrado profissional? Quanto tempo dura e qual a diferença dele para o mestrado acadêmico? Confira as opções da Estácio! Vamos contar nesse post.

MATRICULE-SE EM UMA PÓS-GRADUAÇÃO COM A QUALIDADE DA ESTÁCIO

Leia também: 4 cursos de pós-graduação EaD que vão ampliar os seus horizontes

O que é o mestrado profissional

O mestrado profissional, como já mencionamos, é uma pós-graduação do tipo stricto sensu. Ele é avaliado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes, vinculada ao Ministério da Educação – MEC.

Segundo a Capes, a definição de mestrado profissional é “a designação do Mestrado que enfatiza estudos e técnicas diretamente voltadas ao desempenho de um alto nível de qualificação profissional”.

Por conta disso, a autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento dos cursos de mestrado profissional são obtidos a partir dos resultados do acompanhamento e da avaliação conduzidos pela Capes. Isso tudo, de acordo com as exigências previstas na legislação – Resolução CNE/CES nº 1/2001, alterada pela Resolução CNE/CES nº 24/2002.

O mestrado profissional exige, como qualquer outro mestrado, uma linha de pesquisa, seguindo os mesmos padrões de excelência. Nessa pesquisa, o estudante escolhe uma problema e conduz uma investigação científica, através de metodologia e orientação de professor. Porém, voltado para as práticas do mercado.

Artigos científicos e dissertação

Também é obrigatória a execução de artigos científicos durante o curso, bem como trabalho final para que o aluno seja aprovado.

O mestrado profissional tem como objetivo agregar competitividade e produtividade às empresas, sejam elas públicas ou privadas. Além disso, também tem como foco melhorar a gestão dos setores sociais do governo, ONGs e outras organizações públicas.

Sendo assim, seu principal objetivo é transferir o conhecimento técnico-científico da universidade para o mercado onde o estudante atua. Dessa maneira, fortalecendo a ponte entre o ensino acadêmico e o mercado.

Isso faz com que a matriz curricular seja mais voltada ao mercado e suas demandas. Esta, inclusive, deve enfatizar a articulação entre conhecimento e o domínio da metodologia e aplicação no campo de atuação profissional.

Quem faz mestrado profissional pode seguir para um doutorado, assim como quem faz o mestrado acadêmico.

Leia também: 4 dicas para valorizar um curso de pós-graduação no seu currículo

Objetivos do mestrado profissional segundo o MEC

Segundo o artigo 4º da Portaria nº 17/2009 do MEC, os objetivos do mestrado profissional são:

I – capacitar profissionais qualificados para o exercício da prática profissional avançada e transformadora de procedimentos, visando atender demandas sociais, organizacionais ou profissionais e do mercado de trabalho;

II – transferir conhecimento para a sociedade, atendendo demandas específicas e de arranjos produtivos com vistas ao desenvolvimento nacional, regional ou local;

III – promover a articulação integrada da formação profissional com entidades demandantes de naturezas diversas, visando melhorar a eficácia e a eficiência das organizações públicas e privadas por meio da solução de problemas e geração e aplicação de processos de inovação apropriados;

IV – contribuir para agregar competitividade e aumentar a produtividade em empresas, organizações públicas e privadas.”

Qual o tempo de duração do mestrado profissional

Assim como o mestrado acadêmico, o mestrado profissional tem a mesma duração. Esta é de quatro semestres, ou dois anos. A carga horária varia entre 400 e 500 horas/aula.

Em princípio, não são muitas aulas que você terá por semana, mas isso não significa que precisará de menos tempo ou dedicação. Isso acontece pois muito do mestrado acontece fora da sala de aula. É necessário muita leitura, pesquisa e redação de artigos. Ou seja, por mais que sejam poucas horas/aula, são necessárias muitas horas de estudo.

Inclusive, muitos alunos também participam de congressos e demais eventos acadêmicos. Estes servem para complementar os estudos, além de fazerem com que os alunos sejam vistos e reconhecidos na comunidade acadêmica.

Leia também: Pós-graduação a distância: faça uma especialização logo após se formar

Qual diferença do mestrado profissional para o mestrado acadêmico

A diferença entre o mestrado profissional para o mestrado acadêmico é, principalmente, o foco dos estudos. Enquanto o mestrado acadêmico é voltado para professores e pesquisadores e, provavelmente, terá continuidade com doutorado e pós-doutorado também acadêmicos, o mestrado profissional tem seus estudos e técnicas voltadas à qualificação profissional.

Além disso, o mestrado profissional tem uma maior preocupação com informação técnica aplicada. Isso, sem perder rigor conceitual e analítico. Por isso são mais focados em ferramentas gerenciais e de análise econômica. Une a prática do mercado à teoria das pesquisas.

Os dois tipos de mestrado conferem graus e prerrogativas iguais. Ambos são pós-graduação do tipo stricto sensu e tem validade nacional, desde que o curso também tenha reconhecimento. Sobretudo, segundo o Parecer CNE/CES 0079/2002.

Título de mestre

Dessa maneira, ambos os cursos fornecem o título de mestre ao estudante que finalizá-los. Outra diferença é que no mestrado profissional existe maior flexibilidade quanto ao corpo docente, que normalmente é composto por doutores.

Nesse caso, uma parcela do quadro docente deve ser constituída de profissionais reconhecidos em suas áreas de conhecimento por sua qualificação e atuação destacada em campo pertinente ao da proposta do curso.

Além disso, nesse tipo de mestrado também pode ser exigido um trabalho final em um formato diferente que não a tradicional dissertação do mestrado acadêmico. Isso porque, no mestrado profissional, a conclusão é mais voltada para a resolução de um problema prático.

Enquanto que em um mestrado acadêmico, o estudante precisa apresentar um conhecimento amplo e profundo sobre um tema acadêmico.

Qual o perfil do estudante do mestrado profissional

O perfil do estudante que ingressa no mestrado profissional deve ser, preferencialmente, de alguém com mais experiência e maturidade dentro da profissão. Sendo assim, não é recomendado que ele seja cursado imediatamente após a conclusão da graduação.

A fim de que o profissional que tem mais experiência possa dialogar o que aprender durante o curso com o que aprendeu no mercado, em organizações sociais ou no órgão estatal em que trabalha.

Lembrando que, assim como o mestrado acadêmico, o mestrado profissional tem um nível de exigência muito alto do aluno. Dessa maneira, ele precisa se dedicar muito para dar conta de tudo. Sendo assim, é até possível conciliar os estudos com um trabalho integral, mas saiba que vai ter que se organizar para poder realizar todas as suas tarefas diárias.

Leia também: Habilidades do futuro: o que é esperado dos profissionais?

Mestrado profissional na Estácio

Você sabia que a Estácio oferece dois cursos de mestrado profissional? São os mestrados profissionais de Administração e Desenvolvimento Empresarial e Saúde da Família.

  • Administração e Desenvolvimento Empresarial: tem como missão produzir conhecimento e qualificar profissionais em gestão empresarial para atuação em docência, pesquisa e prática de negócios. Além disso, estimular a consciência crítica que estuda para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural e social do país, com compromisso ético e responsabilidade social. Tem duração de 24 meses, além de execução de pesquisas de campo, seminário de defesa e defesa de dissertação;
  • Saúde da Família: tem um caráter multiprofissional e visa formar mestres profissionais habilitados a exercerem liderança no contexto da implantação da Estratégia de Saúde da Família. Por exemplo: desenvolver pesquisas aplicadas ao diagnóstico das necessidades de saúde e à avaliação das intervenções implantadas pelos serviços. Capacita profissionais a desempenharem papel no desenvolvimento, supervisão e produção do conhecimento.

Gostou dos cursos? Faça já sua matrícula. Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog da Estácio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui