Arquitetura e Urbanismo: conheça o mercado de trabalho para quem se forma nesse curso

Trabalhar como arquiteto é bem diferente de jogar um simulador como The Sims. Apesar de o jogo de computador ter despertado em muita gente a vontade de criar plantas arquitetônicas e decorar casas, a atuação de um profissional formado em Arquitetura e Urbanismo vai muito além disso.

O arquiteto é quem projeta espaços internos e externos de residências, hospitais, áreas de lazer, entre outros. No entanto, sua função não é apenas estética, já que os projetos devem levar em consideração o meio ambiente, a iluminação, a ventilação e a funcionalidade, por exemplo. Desenhar bem, é inovador, tem facilidade com números e geometria, criatividade, bom senso estético e interesse em tendências – todas essas qualidades favorecem quem deseja entrar na faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Mas e depois? Com o diploma em mãos, são inúmeras as opções de carreira que você pode seguir. Saiba mais!

Confira alguns dos ramos de atuação para quem faz Arquitetura e Urbanismo

– Planejamento urbano

O planejamento urbano é fundamental para o bom funcionamento das cidades, especialmente devido ao crescimento populacional originado por diferentes tipos de migração para as cidades de maior porte. O objetivo de quem atua com o planejamento urbano é prevenir e resolver problemas que surgem por conta do ajuntamento de um grande número de pessoas na mesma área habitacional.

Essa área de atuação para quem faz Arquitetura e Urbanismo surgiu para evitar o crescimento espontâneo das vilas, com divisões de ruas e bairros sem padronização. O que garante a aplicação do planejamento urbano é o plano diretor de cada cidade, sendo Brasília o maior exemplo do País de cidade planejada. A capital brasileira foi construída nos anos 1950 para abrigar a administração pública federal.

– Paisagismo

O paisagismo é a parte da Arquitetura e Urbanismo que engloba características humanas, geográficas, hidrográficas e bióticas visando equilibrar esteticamente tudo o que compõe a paisagem urbana, como a área construída, a vegetação e os espaços de circulação.

Assim, um dos princípios e desafios do paisagismo é levar mais verde para áreas edificadas através da menor agressão possível à natureza. No Brasil, temos como um dos grandes exemplos de paisagista Burle Marx, que projetou os jardins do Conjunto Habitacional Pedregulho e o Eixo Monumental de Brasília.

– Restauração

A restauração e a conservação de edifícios é outro ramo que um profissional formado em Arquitetura e Urbanismo pode seguir. Quem trabalha nessa área aprende também a restaurar documentos, obras artísticas e objetos. Para atuar com esse foco, o profissional deve dominar temas como umidade, tintas e temperatura.

– Projetos de iluminação

Os projetos de iluminação ou projetos luminotécnicos existem para suprir a falta de luz natural em um determinado ambiente. Antes mesmo de pensar na iluminação, o profissional formado em Arquitetura e Urbanismo precisa estudar o ambiente arquitetônico e entender como ele será utilizado.

O maior objetivo de quem se especializa nesse ramo é promover a sensação de bem-estar aos usuários de um determinado ambiente. Essa área de atuação tem crescido com a criação de novas tecnologias, como a iluminação em LED. Para executar projetos de iluminação é necessário prever a interação entre a luz artificial e a natural, além de levar em consideração aspectos como o tempo de permanência das pessoas no espaço.

– Condução de obras

Muitas vezes as funções dos arquitetos que trabalham em obras são confundidas com as dos engenheiros civis. Ao contrário do que muitos pensam, não é só a parte estética dos projetos que está relacionada com a área de Arquitetura e Urbanismo.

O arquiteto pode ser o responsável legal pela execução da obra. Para isso, ele deve garantir o funcionamento das instalações durante cinco anos depois do término da construção. Quando atua com este foco, o arquiteto deve fazer o acompanhamento técnico, que inclui a vistoria de itens e serviços, assim como atuar na administração da obra, fiscalizando a qualidade dos materiais e serviços contratados, além de acompanhar se o cronograma está sendo cumprido conforme o planejamento inicial.

– Arquitetura de interiores

O arquiteto de interiores é o responsável pela estética dos ambientes e pelo gerenciamento dos custos de projetos de interiores. É ele quem pensa na disposição dos móveis e nos espaços de descanso e de circulação, planejando todo o layout do lugar.

Tudo isso analisando o tamanho do ambiente, a ergonomia, a acústica e a luminosidade. Assim, o foco do profissional formado em Arquitetura e Urbanismo que atua nesse segmento é a criação de um local aconchegante, funcional e harmônico.

Você ainda não tem certeza se é com o curso de Arquitetura e Urbanismo que você quer construir a sua carreira? Então fique de olho em nossos posts e saiba mais sobre os nossos diferentes cursos de graduação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *