Seja para vivenciar o dia a dia de uma empresa, adquirir conhecimento, autonomia ou experiência e ainda aprender sobre empreendedorismo, aventurar-se em uma empresa júnior é sempre uma ótima opção. Você sabe o que é uma empresa júnior? Conhece a Empresa Júnior da Estácio? Vamos contar mais sobre esse assunto nesse post.

Em resumo, o mercado de trabalho está cada dia mais exigente. Já falamos várias vezes aqui no blog sobre todas as opções extras que você pode fazer para aprimorar seu currículo. A empresa júnior é apenas uma delas, com a vantagem de ser durante a sua faculdade.

Mas, primeiramente, o que é empresa júnior? Como funciona? Quais os benefícios de fazer parte de uma? Na verdade, a empresa júnior é justamente uma das vantagens de estudar na Estácio.

Confira todos os detalhes!

MATRICULE-SE EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO DE QUALIDADE DA ESTÁCIO!

Leia também: Vida de empreendedor: 10 cursos para quem quer abrir um negócio

O que é empresa júnior

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), empresa júnior é uma associação civil sem fins lucrativos, formada e gerida por alunos de um curso superior.

Ela tem como objetivo principalmente, aprimorar o aprendizado do estudante, aproximá-lo do mercado de trabalho e além disso, elaborar projetos de consultoria para a sociedade. Já de acordo com a Confederação Europeia de Empresas Juniores (JADE), a empresa júnior tem como o objetivo central não apenas consolidar e reforçar o aprendizado, como também contribuir com organizações públicas e privadas.

As empresas juniores possuem três clientes principais: os alunos, que trocam conhecimento e adquirem competências; as empresas, que utilizam os projetos desenvolvidos por esses alunos, normalmente a um custo bem inferior; e as universidades, que se favorecem pelo retorno em imagem institucional e aumento de reputação.

No entanto, por mais que seja uma empresa gerida principalmente por alunos, ela é sempre acompanhada de perto por professores orientadores do curso.

Seja como for, mesmo considerado um serviço de menor preço e realizado por alunos, é bom deixar claro que os serviços prestados pela empresa júnior são sempre de alta qualidade, aliados à recursos tecnológicos e bibliográficos. Além disso, contam como toda a infraestrutura da universidade a apoio dos professores mais qualificados.

Leia também: Conheça o Espaço Estácio Carreiras e veja como funciona

Como surgiu a empresa júnior

A empresa júnior surgiu na França, em 1967, na L’École Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales. Era chamada de “empresas dentro das faculdades”. O objetivo essa primeira empresa era realizar pesquisas de mercado. Essas eram encomendadas por organizações que tinham a visão de aliar a prática de aprendizado dos alunos com a oferta de um serviço econômico.

Já a primeira do Brasil foi criada em 1989, na Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP), chamada EJFGV.

Existe no Brasil desde 2003 a Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior). Ela é responsável por incentivar a criação de empresas juniores dentro das universidades, através de normas e diretrizes. Além disso, tem como foco formar empreendedores e gestores.

Desde 1993, existe o Encontro Nacional de Empresas Juniores (ENEJ) que é um evento que reúne empresas juniores do Brasil todo e é realizado uma vez por ano. Também serve para dar visibilidade à projetos do Movimento Empresa Júnior (MEJ).

De acordo como último Censo & Identidade da Brasil Júnior, em 2018, hoje são 805 empresas juniores confederadas que são responsáveis por 18.301 projetos e um faturamento de quase R$ 30 milhões.

A quantidade de empresários juniores cresceu em 16% de 2017 para 2018. Eram 19.154 em 2017 e passaram a ser 22.219 empresários juniores espalhados por todo o Brasil.

Como funciona uma empresa júnior

Todas as empresas juniores tem CNPJ e possuem regulamentação própria como qualquer outra empresa. Normalmente os custos de abertura são pagos pela própria instituição universitária.

Assim sendo, elas possuem departamentos como qualquer outra empresa. Muitas seguem o modelo clássico funcional, ou seja, com departamentos como: marketing, recursos humanos, projetos, financeiro, eventos, entre outros.

É um trabalho voluntário para os membros da empresa, dessa maneira, os estudantes não são remunerados pelos cargos que ocupam.

Para participar da empresa júnior, primeiramente, o estudante deve participar de um processo seletivo, que varia de acordo com a empresa e instituição. Normalmente consiste em provas de conhecimentos gerais e entrevistas. Além disso, podem ser feitas dinâmicas de grupo ou prova de redação.

Como resultado, é comum que os estudantes selecionados para fazerem parte da empresa júnior tenham bom desempenho na faculdade. Dessa maneira, são sempre procurados os mais qualificados.

Algumas empresas já selecionam o estudante para um cargo específico dentro de uma área da empresa. Outras oferecem um programa como o de trainee, onde o estudante experimenta diversas áreas da empresa até definir qual ele se identifica mais.

Leia também: 4 cursos de graduação que ajudam a fomentar a cultura empreendedora

Vantagens de integrar esse tipo de empresa

Primeiramente, a própria empresa júnior contribui para o desenvolvimento da sociedade. Já que, acima de tudo, oferece serviços de baixo custo para a comunidade local.

Além disso, quem faz parte da empresa júnior tem um atrativo a mais em seu currículo na hora de ser selecionado para um emprego no futuro.

Outras vantagens de fazer parte de uma Empresa Júnior são: adquirir gosto pelo empreendedorismo; possibilidade de descobrir uma profissão; aprender a trabalhar em equipe; desenvolver habilidades de negociação; adquirir características de liderança e ser visto com credibilidade pelas empresas.

Ainda de acordo com o Censo da Brasil Júnior, dos 5105 empresários juniores entrevistados, provindos de 811 diferentes cursos de graduação, 77,5% deles sentem-se preparados ou muito
preparados para realizar projetos além da empresa.

Eles também consideraram que as principais vantagens de participarem da Empresa Júnior foram: maior facilidade para formar uma equipe de alta performance, visão crítica e
sistêmica, trabalho em equipe, delegação de tarefas e responsabilidades, além de gerenciamento de prazos e demandas. Dessa maneira, 69% deles se sente apto em formar equipes de alta performance.

Conheça a Empresa Júnior da Estácio

A Empresa Júnior da Estácio tem como objetivo promover o desenvolvimento do projeto de mobilização de alunos através do conceito associativista. Dessa maneira, reconhece esta iniciativa pela marca “Geração Júnior”, uma Empresa Junior Multicurso.

A Geração Júnior está aberta aos estudantes de todos os cursos e presta serviços de consultoria em diversas áreas. Ela é orientada por professores que colaboram na fase de treinamento dos alunos e nos projetos de consultoria.

Ela tem como objetivo promover o desenvolvimento dos alunos matriculados em cursos de graduação, com o intuito de realizar projetos, prestar serviços que contribuam para o desenvolvimento do país e formar profissionais capacitados e comprometidos, para o alcance eficiente dos seus objetivos. 

  • Missão – Desenvolver no aluno o empreendedorismo e a inovação. 
  • Visão – Impulsionar profissionais para o mundo do trabalho.
  • Valores – Ética, transparência, sustentabilidade, aprimoramento contínuo, empreendedorismo e inovação

Área de atuação e estrutura

A área de atuação dos alunos que ingressam na Geração Júnior varia conforme os cursos que cada unidade oferece, elas funcionam de forma independente e preparam o aluno para ser um gestor profissional.

A Empresa Júnior da Estácio tem um presidente e um diretor para cada área de atuação. Além disso, há consultores em cada setor, que são os responsáveis por prospectar novos clientes.

Para cada consultoria realizada pela Empresa Júnior da Estácio é estabelecido um plano de trabalho. Este deve conter não apenas um cronograma com as atividades a serem realizadas, como também os valores acertados para cada etapa.

Para fazer parte da Empresa Júnior da Estácio, o aluno deve mandar seu currículo para participar do processo seletivo. Cada uma das unidades da Estácio tem diferentes etapas de seleção, para saber mais, você deve consultar o polo onde estuda.

Quer fazer parte da Empresa Júnior da Estácio?

Para o professor Marcelo Verly, orientador da Geração Júnior da Estácio Unidade Nova Friburgo, fazer parte de uma empresa júnior é viver intensamente os anos da faculdade e oferecer tudo o que o curso oferece, o que fará a diferença para o seu futuro.

E aí? Está preparado para entrar na vida de empreendedor? Faça parte da Empresa Júnior da Estácio e sucesso!

Acesse o nosso blog e fique por dentro das principais novidades sobre os diferentes cursos, mercado de trabalho e outras dicas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui