Metodologias ativas no ensino: como elas favorecem o aprendizado?

Há tempos se discute a eficácia das aulas expositivas na aprendizagem dos alunos. Afinal, as crianças, os jovens e os adultos já obtêm informações por diversos meios, especialmente online, e muitas vezes acham desinteressante passar horas sentados apenas ouvindo um professor falar. Por isso, surgiram as metodologias ativas de ensino.

Essas metodologias buscam incentivar os estudantes a aprender de maneira autônoma e participativa, para que eles se sintam responsáveis pela construção do conhecimento. Mas como isso pode ser feito na prática? Abaixo, trazemos mais detalhes sobre como funcionam as metodologias ativas de ensino. Confira!

Entenda como funcionam as metodologias ativas de ensino

Esse processo de aprendizado se baseia em diversas frentes, como em problemas reais, que desafiam os estudantes a encontrarem soluções para eles; dividindo os alunos em times, priorizando o “fazer em conjunto” e, assim, o compartilhamento de ideias; pela sala de aula invertida, quando os jovens estudam o conteúdo em casa antes de terem contato com ele na escola, usando a aula para tirar as dúvidas com o professor; e na gamificação, trazendo a experiência dos jogos para o ensino.

Ficou interessado por esse tema? Então conheça mais a fundo alguns exemplos de metodologias ativas de ensino, ou seja, quando os alunos são protagonistas do processo de aprendizagem:

1. Sala de aula invertida

Nesse modelo o professor indica o conteúdo e os exercícios que devem ser realizados antes de dar uma aula sobre o tema. A indicação pode ser desde capítulos de livros até vídeos, podcasts e e-books, por exemplo.

Utilizando esse recurso, os alunos se preparam e, depois, aproveitam a sala de aula para tirar as dúvidas que encontraram em relação ao consumo do material e às atividades propostas pelo docente.

A sala de aula invertida tem base no ensino híbrido, que une o online e o offline. De forma online, o aluno estuda sozinho no tempo e local que desejar, utilizando para isso o computador, o celular, o tablet e/ou os livros. Já offline é quando ele se junta ao grupo e interage com os colegas e professores para aprender de forma colaborativa.

2. Gamificação

Quando falamos em gamificação, é comum lembrarmos dos jogos virtuais. Mas, na verdade, no caso do ensino, o que é utilizado é o conceito por trás deles: uma competição saudável que traz um resultado como “prêmio” ao estudante.

Com base nesse conceito, a gamificação é utilizada no ensino para estimular o pensamento “fora da caixa” e para trazer mais motivação no momento dos estudos.

Os elementos dos games são, basicamente, dar objetivos, regras claras, feedbacks imediatos, recompensas, motivação intrínseca, inclusão do erro no processo, diversão, narrativa, níveis, abstração da realidade, competição, conflito, cooperação, voluntariedade, entre outros conceitos.

Utilizando essas técnicas no ensino, os docentes buscam um engajamento maior por parte dos alunos na busca pelo aprendizado.

3. Aprendizagem baseada em problemas

Uma das principais técnicas das metodologias ativas no ensino é a aprendizagem baseada em problemas. A ideia é que os estudantes aprendam a partir da resolução colaborativa de desafios. Ou seja, os alunos são estimulados a encontrar soluções num contexto específico, podendo utilizar tecnologia ou outros recursos para isso.

Com essa opção entre as metodologias ativas de ensino, os estudantes são incentivados a investigar, refletir e criar a partir da situação exposta. Nesses casos o docente atua como um mediador do aprendizado, instigando o aluno a buscar as resoluções mas sem fazer uma grande interferência no processo.

4. Aprendizagem baseada em projetos

Fundamentada na aprendizagem baseada em problemas, existe também a aprendizagem baseada em projetos. Nela, os alunos colocam a mão na massa, de forma a responder às perguntas “o quê/por quê/para quê/para quem?”.

Esse costuma ser um trabalho longo e contínuo de estudo para resolver um desafio. O problema deve ser desafiador, sem respostas fáceis que poderiam ser obtidas rapidamente nos livros ou no Google. O objetivo é estimular a imaginação e fazer com que os estudantes se dediquem a encontrar soluções criativas.

O que você achou deste post? Gostaria de estudar dessa forma? Entre os benefícios das metodologias ativas de ensino estão proporcionar aos estudantes autonomia, aptidão em resolver problemas, colaboração, senso crítico, confiança, empatia, além de responsabilidade e participação.

Para que seja possível implementar essas metodologias, os educadores precisam estar sempre atualizados sobre as tendências e novidades da educação, acompanhando as mudanças que acontecem no campo do ensino e da aprendizagem.

A Estácio conta com disciplinas de metodologias ativas de ensino em seu curso de graduação em Pedagogia, além de buscar trazer essa prática para todas as aulas da instituição de ensino. Quer conhecer melhor a universidade? Visite o campus mais próximo a você e confira de perto toda a infraestrutura oferecida.

Caso você ainda esteja em dúvida sobre qual curso fazer, acompanhe o nosso blog e saiba mais sobre diversas áreas de conhecimento, cursos de graduação e de pós. Até a próxima!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *