Biomedicina: áreas de atuação e mercado de trabalho

Você pode se surpreender ao pesquisar sobre Biomedicina e suas áreas de atuação. Isso porque nem sempre os biomédicos escolhem trabalhar nos laboratórios, fazendo exames e pesquisas. Algumas vezes, eles estão nas salas de cirurgia e até mesmo nos órgãos de fiscalização ambiental e de tratamento de água e esgoto.

O leque de atuação do biomédico é extenso porque sua formação é completa, com disciplinas que permeiam os campos da biologia, ecologia, genética, química, epidemiologia e saúde pública. Neste post, apresentamos quatro dos ramos em que esses profissionais podem atuar, além de um panorama salarial para os profissionais da área.

Biomedicina: áreas de atuação atrativas para quem se forma nesta graduação

Quem opta pela graduação de Biomedicina tem, segundo o Conselho Regional de Biomedicina 4ª Região (CRBM), 35 campos de atuação para escolher no decorrer do desenvolvimento da sua carreira.

Entre as atividades possíveis estão a biofísica, a imunologia, a virologia, a radiologia, a saúde pública, a genética, a acupuntura e a embriologia. A diversidade é grande, conforme o próprio site do CRBM.

Se você se formou nesta área ou está pensando em fazer uma graduação em Biomedicina, confira algumas das áreas de atuação que estão em alta para quem segue essa carreira:

1. Genética

Os biomédicos que trabalham com genética podem participar de pesquisas na área, além de realizar as culturas, preparações citológicas e análises em exames de Citogenética Humana e Genética Humana Molecular (DNA).

Esses profissionais também estão aptos a fazer laudos de exames laboratoriais. Dessa forma, o biomédico auxilia na investigação de doenças genéticas por meio de análises bioquímicas. Quando há um diagnóstico precoce, por exemplo, é possível prevenir problemas mais graves através de acompanhamento médico.

Dentro da genética, existem vários segmentos em que o biomédico pode se especializar. Alguns exemplos de áreas de especialização são as seguintes:

  • Genética Comportamental;
  • Genética do Desenvolvimento;
  • Genética Evolutiva;
  • Engenharia Genética;
  • Genética Clínica;
  • Genética Molecular;
  • Genética de Populações.

2. Imagenologia

Cada vez mais pessoas têm acesso a exames de imagem. Por isso, a imagenologia é lembrada quando se fala em Biomedicina e suas áreas de atuação em alta.

Os profissionais que focam nessa carreira atuam com medicina nuclear, tomografia computadorizada, ressonância magnética, radioterapia e radiologia médica. Dessa forma, eles atuam operando equipamentos, desenvolvendo protocolos de estudo, gerenciando sistemas de armazenamento das imagens de diagnóstico e trabalhando nas indústrias de equipamentos médicos de alta complexidade.

Nesse segmento, porém, os biomédicos não podem fazer a interpretação de laudos — sendo esta uma tarefa exclusiva dos médicos. Para trabalhar com imagenologia, os biomédicos devem conhecer profundamente as técnicas e os protocolos relacionados ao diagnóstico por imagem e sobre radiologia.

3. Banco de sangue (Hemocentro)

O biomédico está habilitado a exercer quase todas as atividades inerentes a essa área, exceto a transfusão sanguínea, procedimento que deve ser feito por um médico especialista em Hemoterapia ou Hematologia.

Dessa maneira, quem se forma em Biomedicina e quer trabalhar nos hemocentros pode fazer o processamento do sangue antes das análises, realizar exames antes e depois das transfusões, assumir cargos de chefia técnica e a direção de unidades.

O profissional da área pode, ainda, manusear equipamentos de autotransfusão — utilizados nas operações cirúrgicas em que há sangramentos de médio ou grande porte, como as cardíacas e ortopédicas e os transplantes.

4. Análises ambientais

Ao pensar em biomedicina e suas áreas de atuação, normalmente vem à cabeça algo relacionado a laboratórios, clínicas e hospitais. Porém, os profissionais formados nessa área também são requisitados para fazer análises ambientais.

Quando atua com foco em análise ambiental, o biomédico pode auxiliar a detectar poluição, atuar nas organizações que fazem o tratamento da água e do esgoto, bem como averiguar a qualidade dos alimentos por análises bioquímicas e microbiológicas.

Para se especializar nessa área é necessário estudar legislação ambiental, história e geografia. Um caminho possível para ingressar nela é fazendo concursos públicos para vagas de analista ambiental, os quais têm como pré-requisito a formação em Biomedicina, Ciências Biológicas, Química ou Gestão Ambiental.

Como é a remuneração para quem faz Biomedicina

Como você viu, o profissional formado em Biomedicina pode conquistar oportunidades em laboratórios, clínicas, hospitais ou fazer concurso público para atuar na área pública. Segundo o Site Nacional de Empregos (Sine), a remuneração inicial de um biomédico (trainee) pode variar entre R$ 1,2 mil e R$ 2,1 mil.

O melhor cenário é apresentado nas grandes companhias, onde o profissional júnior formado tem salários de aproximadamente R$ 2,6 mil; o pleno, a partir de R$ 3,3 mil; o sênior, média de R$ 4,1 mil; e o master a partir de R$ 5,1 mil.

Se este post sobre biomedicina e suas áreas de atuação ainda não o convenceu de que esta é a melhor carreira para você, que tal ler mais sobre outros cursos das áreas de ciências e saúde? Em nosso blog, temos alguns conteúdos assim, como estes de Odontologia, Psicologia e Farmácia. Fique de olho e não perca os nossos novos conteúdos! Esperamos a sua leitura. Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *