Já pensou em atuar na prevenção e correção de ataques virtuais? Pois essas são algumas das atividades realizadas pelos profissionais de Defesa Cibernética.

O curso capacita os profissionais a gerenciar e proteger ativos de redes, aparelhos, conexões, além de monitorar informações relacionadas a possíveis ataques virtuais.

O gosto pela tecnologia, a atenção e o senso de organização são características essenciais para aqueles que buscam investir nessa profissão. 

Afinal de contas, é exigido de um profissional de Defesa Cibernética um apurado conhecimento sobre estratégias, tecnologias e ferramentas. Tudo isso sem se esquecer da importância de esse profissional se manter atualizado e acompanhar as inovações do setor, que surgem a cada dia.

Nem precisa ressaltar como o mercado tem buscado por esses profissionais. E o melhor, a busca por um profissional de Defesa Cibernética começa ainda durante a sua formação.

Por isso, estágios podem se tornar empregos. Mas para isso é preciso ficar atento às melhores vagas e conhecer dicas para ajudar o profissional durante esse processo.

Confira neste artigo informações sobre o curso de Defesa Cibernética e dicas para conseguir um bom estágio nessa área.

Como é o curso de Defesa Cibernética

Quem deseja se capacitar em Defesa Cibernética pode seguir dois caminhos: fazer uma graduação tecnológica ou uma pós-graduação, que geralmente é voltada para profissionais com formação superior em Tecnologia da Informação – TI.

Mas hoje o nosso foco é a graduação tecnológica em Defesa Cibernética. O curso, que tem duração média de dois anos e meio, é oferecido nas modalidades presencial e a distância.

A Universidade Estácio de Sá é uma das instituições de Ensino que oferecem a graduação tecnológica em Defesa Cibernética.

Durante essa graduação, os alunos são capacitados para dominar técnicas, tecnologias e estratégias para o planejamento de um modelo completo de defesa cibernética. E tudo isso para diferentes tipos de ambientes e dispositivos.

Além disso, esses alunos são habilitados a controlar a segurança de espaços operacionais e também a trabalhar com planos de prevenção e correção de ataques virtuais.

Quais as principais disciplinas dessa graduação tecnológica

A graduação tecnológica em Defesa Cibernética tem muitas disciplinas voltadas para sistema de informação e programação. 

Na Universidade Estácio, a grade curricular de Defesa Cibernética é formada por:

  • Fundamentos de Redes de Computadores;
  • Fundamentos de Sistemas de Informação;
  • Gestão de Segurança na Informação;
  • Introdução à Programação;
  • Planejamento de Carreira e Sucesso Profissional;
  • Direitos Humanos;
  • Ética e Responsabilidade Social;
  • Introdução à Administração de Sistemas Windows e Linux;
  • Organização de Computadores;
  • Serviços de Rede em Sistemas Windows e Linux;
  • Sustentabilidade;
  • Tecnologias Web;
  • Direito Cibernético;
  • Inteligência de Ameaças Cibernéticas;
  • Programação RAD;
  • Segurança de Redes I;
  • Sistemas Operacionais;
  • Computação em Nuvem;
  • Gestão de Projetos para TI;
  • Gestão de Serviços para TI;
  • Governança em Tecnologia da Informação;
  • Segurança de Aplicações;
  • Segurança de Hosts;
  • Segurança de Redes II;
  • Análise de Malwares;
  • Auditoria de Sistemas;
  • Computação Forense;
  • Gerenciamento de Vulnerabilidades;
  • Hardening de Servidores;
  • Tópicos em Libras: Surdez e Inclusão.

8 dicas para você conquistar um estágio em Defesa Cibernética

1. Tenha um portfólio

Ao buscar uma oportunidade de estágio é importante que você apresente aos contratantes os projetos que você já realizou. Inclua trabalhos para a faculdade, projetos pessoais ou trabalhos de freelancer.

Essa é uma das melhores formas de mostrar suas habilidades e em quais áreas da Defesa Cibernética você tem mais prática e afinidade.

Esse portfólio pode ser construído de forma online e até mesmo hospedado em sites específicos, como o Behance.

2. Tenha um perfil no LinkedIn

O LinkedIn é a principal redes social para profissionais do mundo. 

Ao criar um perfil nessa rede social, você poderá se conectar não apenas aos seus amigos, mas a profissionais e empresas da área.

Além disso, o LinkedIn é um ótimo espaço para a promoção de discussões relacionadas a diversas áreas de atuação, incluindo as áreas de Tecnologia da Informação.

Mais do que isso, é no LinkedIn que estão recrutadores e profissionais de RH em busca de talentos para empresas em todo o Brasil e do mundo. 

Por isso, estar presente de forma ativa no LinkedIn é um ótimo passo para quem busca um estágio ou mesmo um emprego.

3. Vá além do que aprende na Faculdade

A dica número 3 pode ser aplicada a qualquer que seja a sua formação. Ir além do que se aprende na faculdade significa continuar a estudar independentemente das disciplinas ministradas durante a graduação.

Por isso, busque fazer cursos complementares, ler materiais relacionados e se atualizar do que acontece no mercado. Tudo isso pode ser fundamental para que você conquiste um estágio em Defesa Cibernética.

4. Utilize a tecnologia a seu favor

O mundo virtual será o seu grande aliado na busca por uma vaga de estágio. 

Seja divulgando seu trabalho, seja buscando vagas de emprego em redes sociais ou até mesmo fazendo cursos online.

Aproveite todas as ferramentas e facilidades que estão ao seu alcance e amplie seu conhecimento e divulgue suas habilidades.

5. Busque por sites especializados em profissionais da área

Você sabia que existem sites de recrutamento e seleção de especializados em profissionais da área de tecnologia?

Esses sites oferecem cadastrados tanto para candidatos quanto para empresas recrutadoras e promovem a aproximação de ambas as partes.

Pesquise sobre esses sites e faça seu cadastro em busca de uma boa oportunidade de estágio.

6. Participe de eventos

Os eventos voltados para o setor de tecnologia também são um excelente espaço para a promoção do networking, ou seja, para conhecer profissionais e empresas que buscam por estagiários em Defesa Cibernética.

Por isso, busque participar desses eventos e esteja preparado para conversar sobre esse tipo de oportunidade.

7. Domine a língua inglesa

Se você quer seguir uma carreira na área de Tecnologia da Informação, saiba que dominar a língua inglesa é fundamental.

Por isso, invista em bons cursos de inglês e pratique com frequência tanto a fala quanto a escrita. 

8. Faça o curso da Defesa Cibernética na Estácio

Se você optar por fazer a graduação tecnológica em Defesa Cibernética na Estácio, você tem excelentes chances de conquistar uma boa vaga de estágio.

É que a instituição oferece mais de 958 vagas de estágios e também de empregos para os alunos do curso de Defesa Cibernética.

Como é o mercado de trabalho para esses profissionais

A informatização de empresas e setores fez com que a demanda por segurança de sistemas também aumentasse. Por isso, profissionais de Defesa Cibernética tem excelentes possibilidades de seguir a carreira.

De acordo com o Sistema Nacional de Empregos (SINE), no Brasil o salário de um profissional de Defesa Cibernética pode variar entre R$ 2.515,86 e R$ 10.380,41.

Um especialista em Defesa Cibernética tem boas oportunidades de emprego em diversos setores da economia, sejam pequenas, médias ou grandes empresas. 

Outro nicho em desenvolvimento e que pode ser um bom caminho para esses profissionais são as startups com foco no desenvolvimento de softwares e tecnologia.

Agora que você conhece um pouco mais sobre a Defesa Cibernética, é hora de dar mais um passo em busca de sua formação.

Inscreva-se já e garanta um diploma com a qualidade Estácio de Sá!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui