Graduação tecnológica: 6 cursos para terminar em até dois anos e meio!

Você sonha com um diploma de nível superior mas acha que quatro – ou mais – anos dedicados a isso é muito tempo? Há uma boa saída para essa sua pressa em conseguir um diploma universitário: os cursos de graduação tecnológica.

Esse tipo de formação é muito mais prática e vai ao encontro do que o mercado de trabalho está procurando. Por isso, os cursos de graduação tecnológica apresentam disciplinas que muitas vezes simulam o que o aluno irá fazer no seu trabalho. Ao concluí-los, é possível ainda emendar uma pós-graduação e, no tempo que se leva para cursar uma graduação comum, você já conseguirá estar especializado em uma determinada área da sua carreira.

Cursos de graduação tecnológica: esteja pronto para o mercado em menos de três anos

Além de apresentarem um conteúdo mais prático e voltado para o mercado de trabalho, os cursos de graduação tecnológica se destacam por oferecerem formação em diversas áreas do conhecimento. Você consegue tanto encontrar opções mais artísticas quanto de tecnologia, na gastronomia ou até na área da saúde.

Confira alguns cursos de graduação tecnológica que estão em alta no mercado:

1. Design de Interiores

O designer de interiores é o profissional especializado no planejamento e no desenvolvimento de ambientes internos. Esses espaços podem ser desenvolvidos em casas, apartamentos, shoppings, lojas, empresas, entre outros.

Para executar os seus projetos, o designer de interiores estuda aspectos como materiais de revestimento e acabamento, cores, tecidos, posição de móveis, iluminação e decoração.

Algumas das áreas em que os formados na graduação tecnológica de Design de Interiores poderão atuar são as seguintes:

  • Desenho de móveis: criação de móveis planejados de acordo com o que é solicitado pelo cliente e respeitando os espaços disponíveis;
  • Projeto: organização de todo o ambiente, por meio de plantas e maquetes, indicando cores, estilo, disposição de móveis, etc.;
  • Decoração: colocação de objetos e móveis tanto em lugares residenciais quanto em locais de uso comercial ou empresarial;
  • Gerenciamento: acompanhamento da compra dos itens que serão utilizados em cada ambiente, como móveis e objetos de decoração, elaboração de orçamentos e gestão da mão de obra envolvida em cada projeto.

De acordo com o portal Love Mondays, os designers de interiores ganham, em média, R$ 2,8 mil por mês, mas alguns chegam a ter salários de mais de R$ 20 mil. O mercado de trabalho está em alta para os profissionais que sabem utilizar materiais e soluções sustentáveis, assim como para os designers que se preocupam com a acessibilidade dos espaços.

Estão entre as disciplinas que compõem a estrutura curricular da graduação tecnológica em Design de Interiores:

  • Expressão Gráfica Aplicada ao Design de Interiores;
  • Representação Gráfica Aplicada;
  • Análise e Composição Visual;
  • Teoria e Prática da Cor;
  • Materiais e Revestimentos;
  • Computação Gráfica Aplicada;
  • Estética e História da Arte Contemporânea;
  • Projeto de Interiores Residenciais;
  • Luminotécnica Aplicada ao Design de Interiores;
  • Ergonomia e Conforto Ambiental;
  • Oficina de Criação de Espaços Efêmeros;
  • Projeto de Interiores Comerciais/Corporativos;
  • Cultura Empreendedora.

2. Fotografia

Engana-se quem acha que a maior parte do trabalho do fotógrafo é encontrar o enquadramento perfeito para cada foto. A graduação tecnológica em Fotografia ensina o profissional a fazer a produção, a captação, a finalização e o tratamento das imagens.

Essa é uma faculdade muito prática e que irá mostrar ao aluno como operar os equipamentos e fazer edições digitais, entre outros conhecimentos.

Depois de formado, o fotógrafo pode dedicar-se a vários ramos. Confira alguns dos principais:

  • Arquitetura;
  • Culinária;
  • Jornalismo;
  • Moda;
  • Retrato;
  • Propaganda;
  • Fotografia científica;
  • Fotografia documental.

Segundo informações do site Catho, um fotógrafo recebe, em média, R$ 1,3 mil por mês no Brasil. Porém, esse valor irá variar muito dependendo do tipo de trabalho do profissional (autônomo, CLT), do segmento de atuação que ele escolheu e da região do País. Um fotógrafo de casamentos, por exemplo, dependendo da sua experiência, pode ganhar de R$ 2 mil a R$ 15 mil por evento.

A grade curricular da graduação tecnológica em Fotografia conta com disciplinas como:

  • Elementos Técnicos da Fotografia;
  • História da Fotografia;
  • Linguagem Fotográfica e Videográfica;
  • Estudo da Forma e Composição;
  • Estudos sobre Luz e Cor;
  • Informática Aplicada à Fotografia;
  • Prática Fotográfica e Laboratorial;
  • Fotografia Científica;
  • Fotografia Digital;
  • Fotojornalismo;
  • Manipulação de Imagens Digitais;
  • Prática Fotográfica de Estúdio;
  • Produção Fotográfica e Cultural;
  • Fotografia Publicitária;
  • Fotografia Industrial;
  • Arquitetura e Paisagens;
  • Projetos e Montagem de Portfólios;
  • Técnicas Avançadas em Fotografia;
  • Fotografia de Moda.

3. Gastronomia

Não é apenas de preparar refeições maravilhosas que vive o profissional de Gastronomia. Os formados na graduação tecnológica da área têm conhecimento sobre segurança alimentar e planejamento de cardápios de hotéis, restaurantes, lanchonetes, hospitais e qualquer outro lugar que ofereça comida.

Depois de formados, os profissionais de Gastronomia podem optar pelas seguintes carreiras:

  • Chef de cozinha: trabalha com o planejamento e o preparo de cardápios sofisticados;
  • Chef pâtissier: é o profissional especializado em confeitaria e panificação, acostumado a criar pratos decorados no dia a dia;
  • Segurança alimentar: é o responsável por fazer vistorias em restaurantes e cozinhas industriais;
  • Consultoria: auxilia na abertura ou na reestruturação de restaurantes e outros estabelecimentos que servem ou produzem comida.

O site de empregos Catho aponta que o salário médio de um chef de cozinha no Brasil é de R$ 1,9 mil. As melhores remunerações estão nas prestadoras de serviços, em restaurantes e no segmento de turismo e hotelaria. O mercado de trabalho está aquecido nas maiores cidades brasileiras. São Paulo e Rio de Janeiro concentram as melhores oportunidades por sediarem grandes eventos e terem a maioria dos restaurantes de alto padrão do País.

Na graduação tecnológica de Gastronomia há matérias como:

  • Antropologia da Alimentação;
  • Francês Técnico;
  • Higiene e Segurança de Alimentos;
  • Nutrição Básica;
  • Preparo Prévio de Alimentos;
  • Administração de Negócios e Custos;
  • Eventos Gastronômicos;
  • Estética e História da Arte Contemporânea;
  • Gastronomia Saudável e Sustentável;
  • História da Cultura e da Sociedade no Mundo Contemporâneo;
  • Suprimentos na Gastronomia;
  • Técnicas de Cozinha;
  • Cozinha Brasileira;
  • Marketing Aplicado à Gastronomia;
  • Gerência de Cozinhas;
  • Enologia;
  • Aperitivos e Drinks;
  • Cozinha na Hotelaria;
  • Cozinhas Típicas;
  • Estudo de Bebidas;
  • Educação Ambiental.

4. Gestão da Tecnologia da Informação (TI)

A graduação tecnológica em Gestão da Tecnologia da Informação prepara o profissional para implementar e gerenciar sistemas de informática nas empresas. Nesse processo, o profissional da área deve garantir a segurança e a usabilidade dos sistemas implantados.

Esses sistemas podem compreender tanto softwares quanto hardwares. Os gestores de TI definirão como utilizar esses recursos para extrair o melhor desempenho de cada departamento da empresa. São esses profissionais também que irão identificar possíveis defeitos nos programas e aparelhos, solucionar problemas na rede e criar bancos de dados.

De acordo com o site Love Mondays, o salário médio de um gestor de TI no País é de R$ 7,2 mil, mas a remuneração do profissional formado nessa área pode chegar a R$ 25,7 mil.

O mercado de trabalho para os gestores de TI está em ascensão porque companhias de todos os segmentos têm apostado cada vez mais no uso de tecnologias para aumentar a sua produtividade e reduzir os seus custos.

Algumas das disciplinas do curso de Gestão da Tecnologia da Informação são as seguintes:

  • Cenários de Tecnologia da Informação;
  • Fundamentos de Banco de Dados;
  • Fundamentos de Redes de Computadores;
  • Organização e Arquitetura de Computadores;
  • Gestão de Processos em TI;
  • Fundamentos de Engenharia de Software;
  • Inovação Tecnológica e Empreendedorismo;
  • Matemática Aplicada à Computação;
  • Negócios Eletrônicos;
  • Gestão de Projetos para TI;
  • Gestão de Serviços em Tecnologia da Informação;
  • Medidas de Esforço de Desenvolvimento de Software;
  • Programação;
  • Gestão Empresarial Aplicada a TI;
  • Governança em Tecnologia da Informação;
  • Informática e Sociedade;
  • Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas;
  • Gestão de Segurança da Informação;
  • Indicadores de Desempenho de TI;
  • Inteligência Empresarial.

5. Gestão de Recursos Humanos

A área de Recursos Humanos nas empresas tem como função gerenciar as relações humanas e direcioná-las para o cumprimento dos objetivos da companhia e dos próprios colaboradores.

Quem se forma na graduação tecnológica de Gestão de Recursos Humanos irá analisar estratégias, desenvolver e fazer a gestão dos planos de carreira dos funcionários de uma organização, contratar novas pessoas para o time, fazer demissões e calcular salários e férias.

Como a legislação trabalhista é ainda muito complexa no Brasil, a demanda pelos profissionais de RH é alta. Os salários médios dependem dos cargos e, de acordo com o site Catho, podem variar de R$ 2,7 mil para analistas de RH, chegando a R$ 3,3 mil para consultores, R$ 7,2 mil para gerentes e até R$ 21,4 mil para diretores da área.

As remunerações mais altas são pagas pela indústria, seguida pelo setor automotivo, de administração e de telecomunicações.

Confira algumas disciplinas que fazem parte do curso de graduação tecnológica em Gestão de Recursos Humanos:

  • Economia Empresarial;
  • Fundamentos das Ciências Sociais;
  • Fundamentos de Matemática;
  • Princípios de Gestão;
  • Comportamento Organizacional;
  • Comunicação Contemporânea;
  • Legislação Fiscal, Trabalhista e Previdenciária;
  • Matemática para Negócios;
  • Negociações e Gestão do Clima Organizacional;
  • Recrutamento e Seleção de Talentos;
  • Sistemas de Informação de RH;
  • Técnicas de Negociação;
  • Técnicas de Seleção;
  • Liderança e Coaching;
  • Gestão de Rotinas e Passivos Trabalhistas;
  • Planejamento e Gestão Estratégica de Pessoas;
  • Relações Trabalhistas e Sindicais;
  • Saúde, Segurança e Qualidade de Vida no Trabalho;
  • Cultura Empreendedora;
  • Gerenciamento de Projetos.

6. Radiologia

Se você algum dia precisou fazer exames médicos, provavelmente já conheceu algum especialista em Radiologia. A principal atividade desse profissional é fazer a preparação e a operação dos aparelhos de diagnóstico por imagem.

São os profissionais habilitados em Radiologia que deixam o ambiente pronto para a realização de cada exame, cuidando das soluções químicas e das normas de radioproteção. Além disso, esses profissionais preparam os pacientes para a realização de exames como mamografia, tomografia, radiografia e ressonância magnética.

Por conta do avanço da Medicina e da popularização dos planos de saúde, há muitas oportunidades para os formados em uma graduação tecnológica de Radiologia. Há vagas em hospitais, clínicas de radiologia, laboratórios, ambulatórios, clínicas odontológicas, entre outros locais que trabalham com diagnóstico por imagem.

Depois de formado, esse profissional pode se especializar nas seguintes áreas:

  • Radiodiagnóstico;
  • Radioterapia;
  • Medicina Nuclear;
  • Radiologia Industrial.

A média salarial de um radiologista, segundo o portal Catho, é de R$ 1,8 mil. Os melhores salários são pagos nos estados do Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

Dentre as disciplinas ministradas no curso estão as seguintes:

  • Anatomia Humana Osteomuscular;
  • Anatomia Radiológica Humana Osteomuscular;
  • Física Aplicada à Imaginologia;
  • Matemática Aplicada à Imaginologia;
  • Morfologia Geral;
  • Anatomia Humana de Órgãos e Sistemas;
  • Física das Radiações;
  • Fisiologia Humana;
  • Geometria da Imagem Radiológica;
  • Radioterapia;
  • Proteção Radiológica na Saúde;
  • Mamografia e Densitometria Óssea;
  • Radiologia Odontológica;
  • Radiologia Intervencionista Humana;
  • Ressonância Magnética;
  • Tomografia Computadorizada.

O que você achou deste post? Acesse o site da Estácio e conheça os outros cursos de graduação tecnológica que oferecemos. Caso ainda não tenha escolhido a sua faculdade – ou nem mesmo tenha certeza se irá optar por uma graduação tecnológica –, navegue pelo nosso blog e leia mais sobre mercado de trabalho, graduações, processos seletivos e muito mais! Esperamos a sua visita no próximo conteúdo. Até!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *