Em princípio, tudo o que fazemos na internet é protegido por códigos e regras de segurança. Entretanto, sempre existe o risco de um ataque cibernético onde alguém tenha acesso aos nossos dados pessoais. Nesse sentido, para proteger o mundo virtual desses ataques, existe o profissional que atua com defesa cibernética. E a Estácio oferece um curso bem nessa área. É o curso de Defesa Cibernética Estácio.

Imagine se suas informações pessoais, número de cartão de crédito, fotos e tudo o que você considera importante fossem não apenas acessados, mas também expostos? Ou ainda, se alguém utilizar esses dados para cometer algum crime? Pois é isso que acontece quando há um ataque cibernético.

Existem legislações para proteção da população nesse sentindo, mas ainda assim precisamos de profissionais que possam se responsabilizar por impedir ou minimizar esses ataques. E para isso são criados cursos na área de tecnologia, como o de Defesa Cibernética Estácio.

Os profissionais formados nesse curso tem capacitação para lidar com a vulnerabilidade causada pelos ataques cibernéticos. Mas o que é o ataque cibernético? Como podemos nos proteger? Vamos falar sobre esse assunto agora.

MATRICULE-SE NO CURSO DE DEFESA CIBERNÉTICA OFERECIDO PELA ESTÁCIO

Leia também: Vai mudar de área: veja as vantagens da segunda graduação na Estácio!

O que é ataque cibernético

De acordo com o Dfndr Lab, que é um laboratório especializado em segurança digital da empresa PSafe, 13,7 milhões de brasileiros foram vítimas de golpes no Brasil em fevereiro desse ano. Assim como a clonagem de WhastApp aumentou em 264%, passando de 198 mil para 722 mil casos nesse mesmo período de tempo.

Além disso, as fake news também aumentaram 171% de janeiro para fevereiro em 2020, saindo de 33,8 mil para 91,7 mil. A epidemia do novo coronavírus é um dos principais motivos para esse aumento.

Ainda, um em cada cinco brasileiros já foi vítima de roubo de identidade na internet. Em outras palavras, cerca de 24,2 milhões de potenciais vítimas já sofreram esse tipo de golpe.

Esses são apenas alguns exemplos de golpes que podem ser aplicados na internet. Eles são causados, principalmente, por ataques cibernéticos.

Atuação de hackers

Assim, ataque cibernético configura como tentativa de hackers de danificar ou destruir uma rede de sistemas. Com essa atitude, eles podem acessar dados sigilosos, que podem ser tanto roubados como expostos. Também pode ser conhecido como cibercrime, crime informático ou crime eletrônico.

Muitas vezes, esse ataque pode acontecer de forma silenciosa. Dessa maneira, alguém pode invadir sua privacidade e você só descobrir muito tempo depois. Isso tudo só torna mais difícil a identificação e solução dele.

Alguns dos principais tipos de ataque cibernético:

Ataque DMA

É um ataque que permite que diversos programas acessem a memória do dispositivo.

Ataque DoS (Denial Of Service) e DDoS (Distributed Denial of Service)

DoS é um ataque onde um servidor ou computador fica com seus recursos indisponíveis ao usuário. Enquanto isso, DDoS faz com que um computador mestre utilize vários outros para atacar sites.

Backdoor

Esse tipo de ataque, instala um programa no computador, onde, com ele é possível modificar, excluir, instalar arquivos, mandar e-mail, visualizar informações, entre outras mudanças no sistema do usuário.

Decoy

Nesse caso, o programa simula um programa seguro que, quando efetua o login, armazena as informações para serem usadas para diversos fins.

Eavesdropping

Do mesmo modo, esse viola a confidencialidade do sistema, fazendo uma varredura sem autorização nas informações do dispositivo.

Manipulação de URL

Faz com que o servidor transmita páginas às quais ele não tem autorização de acesso.

Phishing

Nesse ataque o criminoso se passa por outra pessoa para enganar o usuário, seja por conversas de mensagens ou links de e-mails falsos.

Spoofing

Nesse caso, é feita uma falsificação de IP (protocolo de internet) que finge ser uma fonte confiável.

Formas de proteção

Existem diversas maneiras de diminuir as chances de sofrer um ataque cibernético, conheça algumas delas:

  • Não clique em tudo o que você recebe no WhatsApp ou nas redes sociais. Desconfie de promoções e verifique antes as informações. Avise aos amigos e familiares quando receber uma fake news;
  • Ative a autenticação em dois fatores do WhatsApp;
  • Utilize antivírus e um firewall que são essenciais para a proteção da sua rede;
  • Tenha VPNs, que são redes que podem ser acessadas em qualquer lugar e criptografam os dados;
  • Atualize sempre seus softwares, evitando falhas de segurança;
  • Tenha senhas fortes, combinando letras, números e símbolos, de preferência que não tenham referência à dados seus, como número te telefone ou placa de carro;
  • Utilize armazenamento em nuvem pois poupam ataques ao computador;
  • Faça backups para não perder dados caso sofra algum ataque.

Agora, se você quer trabalhar com redes de computadores e ataques cibernéticos, o curso para você é o de Defesa Cibernética Estácio. Conheça mais sobre ele agora:

Curso de Defesa Cibernética Estácio

O curso de Defesa Cibernética Estácio é um curso de tecnologia que tem duração de dois anos e meio e está disponível na modalidade EAD.

Durante essa graduação, os alunos recebem capacitação necessária sobre todas as tecnologias relacionadas à defesa cibernética em diferentes ambientes e dispositivos. Além disso, são habilitados a controlar a segurança de espaços operacionais e trabalhar com planos de prevenção de ataques virtuais.

O profissional formado nessa área pode atuar em empresas de diferentes setores da economia, não apenas as de pequeno e médio porte, como também as de grande porte. Do mesmo modo, atua no desenvolvimento de softwares, em startups, empresas de tecnologia e, até mesmo, em órgãos públicos.

Grade Curricular Curso de Defesa Cibernética Estácio

  • Fundamentos de Redes de Computadores;
  • Fundamentos de Sistemas de Informação;
  • Gestão de Segurança da Informação;
  • Introdução a Programação;
  • Planejamento de Carreira e Sucesso Profissional;
  • Direitos Humanos;
  • Ética e Responsabilidade Social;
  • Introdução à Administração de Sistemas Windows e Linux;
  • Organização de Computadores;
  • Serviços de Rede em Sistemas Windows e Linux;
  • Sustentabilidade;
  • Tecnologias Web;
  • Direito Cibernético;
  • Inteligência de Ameaças Cibernéticas;
  • Programação RAD;
  • Segurança de Redes I e II;
  • Sistemas Operacionais;
  • Computação em Nuvem;
  • Gestão de Projetos para TI;
  • Gestão de Serviços para TI;
  • Governança em Tecnologia da Informação;
  • Segurança de Aplicações;
  • Segurança de Hosts;
  • Análise de Malwares;
  • Auditoria de Sistemas;
  • Computação Forense;
  • Gerenciamento de Vulnerabilidades;
  • Hardening de Servidores;
  • Tópicos em Libras: Surdez e Inclusão.

Mercado de trabalho para quem faz Defesa Cibernética Estácio

As profissões na área de tecnologia tem crescido muito no Brasil, sendo que a demanda por mão-de-obra qualificada será ainda maior, gerando muitas oportunidades.

Quem deseja seguir carreira na área de segurança cibernética, encontra um mercado aquecido, visto que as organizações buscam se proteger, através do desenvolvimento de políticas e processos em cibersegurança.

Isso porque o avanço tecnológico nos últimos tempos apresentou à sociedade diversas facilidades, entretanto, também trouxe o aumento da vulnerabilidade de segurança. Para lidar com esse problema surgiu esse profissional.

O profissional que faz Defesa Cibernética Estácio será responsável por gerenciar os ativos de redes, monitorar a segurança e identificar a necessidade de atualização e mudanças das empresas.

Salário para quem faz Defesa Cibernética Estácio

O salário para quem faz Defesa Cibernética Estácio e que entra como trainee em uma pequena empresa é em média R$ 2.515,86. Já um profissional master em uma grande empresa pode ter um salário de R$ 10.380,41. Esses valores foram retirados do SINE – Site Nacional de Empregos.

O que você achou do Curso de Defesa Cibernética Estácio?

Se você quer seguir carreira na área de defesa cibernética, é imprescindível o gosto pela tecnologia, além de ter muita atenção e senso de organização. Essas são características essenciais para quem quer atuar nessa profissão. 

Além disso, é necessário que o profissional tenha conhecimento sobre estratégias e ferramentas e se manter atualizado nas inovações do setor, já que todos os dias surgem novidades.

Inclusive, a própria Lei de Proteção de Dados que, em princípio, entra em vigor agora em agosto de 2020, que vai mexer muito com esse setor, fazendo com que as empresas tenham uma necessidade imediata de contratação desse tipo de profissional.

Enfim, se você se interessou por essa área, venha garantir um diploma de qualidade na Estácio. Faça já sua inscrição.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho, assim como dicas no blog da Estácio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui