Uma das áreas que encontraram as melhores oportunidades de trabalho nos últimos anos, as Ciências Econômicas trazem amplas possibilidades de atuação e bons salários.

O curso de Ciências Econômicas exige amplo conhecimento em matemática e também sobre as relações humanas. Afinal de contas, nem só de números e cálculos vive um economista.

É que o profissional de Ciências Econômicas atua no acompanhamento dos principais acontecimentos econômicos e, com base em teorias e modelos estatísticos, realiza previsões financeiras.

Se você é bom em matemática e tem interesse pelo cenário político e social, o curso de Ciências Econômicas pode ser o melhor caminho para você conquistar uma carreira de sucesso.

Confira neste artigo tudo que você precisa saber sobre o curso de graduação em Ciências Econômicas, como esse profissional pode atuar no mercado de trabalho e quais as melhores oportunidades do setor. Boa leitura!

CONHEÇA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA ESTÁCIO

Como é o curso de Ciências Econômicas

O curso superior em Ciências Econômicas pode ser feito nas modalidades presencial e a distância, e tem duração de quatro anos.

Nesse período, o aluno terá contato com ensinamentos que vão muito além da Matemática, estudando também as áreas de:

  • Sociologia;
  • Psicologia;
  • História; 
  • Direito;
  • Administração, entre outras.

Um exemplo é o curso de Ciências Econômicas oferecido pela Universidade Estácio de Sá. 

Nessa graduação, além do conteúdo teórico ensinado na sala de aula, o aluno tem a possibilidade de participar de atividades em um Laboratório de Práticas de Gestão, em que aprende sobre Ciências Econômicas na prática.

De modo geral, o aluno do curso é capacitado para dominar os aspectos mais relevantes da Economia, suas dinâmicas e impactos no mercado brasileiro e mundial.

Principais disciplinas da graduação

Conforme já citamos acima, a Universidade Estácio de Sá é uma das instituições de ensino que oferecem o curso de graduação em Ciências Econômicas. Nesse caso, tanto na modalidade presencial como na EaD.

Confira abaixo as principais disciplinas que fazem parte da grade curricular do curso de Ciências Econômicas da Estácio na modalidade presencial:

  • Comportamento Organizacional;
  • Introdução às Finanças;
  • Matemática Empresarial;
  • Planejamento de Carreira e Sucesso Profissional;
  • Princípios de Gestão;
  • Contabilidade Geral;
  • Economia Empresarial;
  • Formação Econômica Brasileira;
  • Formação Econômica no Mundo Contemporâneo;
  • Pensamento Computacional;
  • Economia Política;
  • Estatística e Probabilidade;
  • Fundamentos de Filosofia e Sociologia;
  • Matemática Avançada: Diferencial e Integral;
  • Microeconomia;
  • Direito Empresarial e do Consumidor;
  • Estatística Econômica;
  • História do Pensamento Econômico;
  • Macroeconomia;
  • Matemática Financeira;
  • Análise Microeconômica;
  • Contas Nacionais;
  • Desenvolvimento Econômico;
  • Introdução à Econometria;
  • Metodologia de Pesquisa;
  • Análise Macroeconômica;
  • Economia Industrial e da Tecnologia;
  • Gestão e Legislação Ambiental;
  • Gestão Financeira;
  • História dos povos indígenas e afrodescendentes;
  • Métodos Quantitativos;
  • Orçamento Público;
  • Raciocínio Lógico e Analítico;
  • Econometria;
  • Economia do Setor Público e Regional;
  • Estágio Supervisionado em Economia;
  • Gerenciamento de Projetos; 
  • Gestão de Micro e Pequenas Empresas;
  • Governança Corporativa Risco e Compliance;
  • Inovação Tecnológica e Empreendedorismo;
  • Legislação e Gestão Atuarial;
  • Tópicos em Libras: Surdez e Inclusão;
  • Economia Brasileira Contemporânea;
  • Economia e Sistema Financeiro Internacional;
  • Macroeconomia Dinâmica;
  • Mercado Financeiro;
  • Trabalho de Conclusão de Curso em Ciências Econômicas.

O que faz um cientista econômico

Um cientista econômico, também chamado de economista, pode atuar em diversas áreas. 

Esse profissional pode se tornar um docente, atuar no mercado financeiro, comércio exterior, em consultorias, cargos públicos, organizações não governamentais (ONGs), entre outros.

Em todos esses cargos, o cientista político é cobrado a atuar de forma estratégica, com planejamentos e análises.

Entre as principais funções que um profissional de Ciências Econômicas pode exercer estão:

  • Assessoria econômico-financeira;
  • Elaboração de relatórios e pareceres financeiros;
  • Auditoria e fiscalização;
  • Consultoria e pesquisa;
  • Projeções econômicas;
  • Estudos de mercado e de viabilidade econômica;
  • Análise e elaboração de cenários econômicos;
  • Planejamento estratégico em Economia e Finanças;
  • Planejamento para solução de problemas financeiros, econômicos e administrativos;
  • Estudos de índices de preços;
  • Formulação e implementação políticas tributárias e financeiras;
  • Avaliação patrimonial de empresas;
  • Mediação;
  • Análise financeira de investimentos;
  • Análises estatísticas em Economia e Finanças;
  • Perícia;
  • Elaboração de orçamentos públicos e privados;
  • Arbitragem
  • Implementação de estratégias empresariais;
  • Análise de relações econômicas internacionais, aduanas e comércio exterior, entre outros.

O que esperar do mercado de trabalho para um economista

Impulsionada pelo rápido desenvolvimento do Brasil nos últimos anos, o mercado de trabalho para profissionais de Ciências Econômicas se ampliou. E mesmo com as crises financeiras dos últimos anos, a profissão continuou valorizada.

Empresas públicas e privadas têm buscado economistas principalmente para solucionar problemas financeiros em diversos setores da atividade humana. 

Além disso, o planejamento de patrimônio de pessoas físicas ou jurídicas também é outra função bastante requisitada no mercado.

A profissão de cientista econômico é regulamentada pela Lei n. 1.411, de 13 de agosto de 1951. Para exercer essa profissão é preciso, além da graduação, o registro profissional junto ao Conselho Regional de Economia (Corecon).

Os economistas ainda não possuem um piso salarial. Porém, o Corecon tem discutido sobre a possibilidade de uma regulamentação de salário mínimo profissional para a categoria.

Segundo dados da Tabela de Salários no Brasil, elaborada pela consultoria Robert Half, a média salarial de um economista no Brasil pode variar entre R$ 3 mil e R$40 mil.

É claro que os valores salariais refletem o cargo exercido, o tipo e o tamanho da empresa. Mas em geral, conforme a experiência e o crescimento na carreira, os salários de um economista chegam a:

  • Economista Júnior: R$ R$ 3.000 a R$ 6.000
  • Economista Pleno: R$ 6.000 a R$ 10.000
  • Economista Sênior: R$ 10.000 a R$ 20.000
  • Economista Chefe: R$ 20.000 a R$ 40.000

Oportunidades em alta para as Ciências Econômicas em 2020

Se você optar por se graduar em Ciências Econômicas na Estácio, tenho boas notícias! É que a Universidade oferece mais de 109 vagas de estágio e emprego para os alunos de Ciências Econômicas.

Mas as oportunidades para esses profissionais não param aqui.

Entre as áreas de atuação mais buscadas por um profissional de Ciências Econômicas estão:

  • Economia Empresarial;
  • Economia do Setor Público;
  • Economia Ambiental;
  • Economia do Agronegócio;
  • Economia da Saúde;
  • Investimentos;
  • Controle Orçamentário;
  • Controle de Gestão;
  • Operações Financeiras;
  • Análise de Risco Econômico
  • Perícia Econômica, entre outras;

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a formação em Ciências Econômicas e as possibilidades dessa profissão, é hora de pensar e investir no seu futuro.

Conquiste um diploma em Ciências Econômicas com a qualidade Estácio e ainda tenha a chance de garantir uma bolsa de estudos de até 50%. Não perca tempo e inscreva-se já!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui