Se a vida de enfermeiro já era desafiadora em outros tempos, inegavelmente, em situações de crise na saúde a sua importância só cresce. A pandemia do novo coronavírus impôs inúmeros desafios, principalmente, a quem atua na linha de frente com os infectados. Ser enfermeiro virou um ato de coragem e amor à profissão, além de ajuda ao próximo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), faltam 5,9 milhões de enfermeiros no mundo. E, ainda que no Brasil a quantidade seja equivalente à de países de primeiro mundo, as condições de trabalho são menores que muitos países da África.

Além disso, esses enfermeiros não estão espalhados de maneira uniforme pelo nosso paíse, causando déficit em muitos locais onde são necessários. Com a pandemia do Novo Coronavírus, os enfermeiros viraram um símbolo de dedicação e sacrifício. Portanto, há muitas vantagens em investir em uma graduação em Enfermagem, principalmente, na Estácio.

Quer saber mais sobre esse assunto? Continue acompanhando.

MATRICULE-SE NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DA ESTÁCIO

Leia também: Home care: uma área muito promissora da Enfermagem

A importância da profissão de enfermagem

Há cerca de 200 anos, a enfermeira Florence Nightingale percebeu que lavar as mãos era capaz de prevenir doenças. De tal forma que ela é considerada a fundadora da enfermagem moderna. Além disso, em homenagem a ela, foi criado o Dia Internacional da Enfermagem e Dia do Enfermeiro, comemorado em 12 de maio.

Ela atuou na Guerra da Crimeia, de 1853 até 1856, e suas pesquisas científicas influenciaram sobretudo as políticas sanitárias. Seu trabalho foi em função de treinar equipes e defender a higienização dos hospitais.

Florence é um exemplo da importância dessa profissão acima de tudo para a saúde mundial. A vida de enfermeiro é cercada de atuação corajosa e protagonismo na defesa da vida. Principalmente em situações de crise.

Vida de enfermeiro em situações de crise

A vida de enfermeiro, com toda a certeza, já é marcada por muitas horas de trabalho, estresse, pressão, e, muitas vezes, literalmente vida e morte. No entanto, em situações de crise, como agora na pandemia da Covid 19, ainda é acrescido o medo de ficar doente ou perder algum familiar.

Muitos dos profissionais de enfermagem tem atuado de forma efetiva nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) agora durante a pandemia. Já que é o local de maior necessidade desse tipo de assistência integral de forma qualificada.

Além disso, grande parte deles relata nunca ter passado antes por uma situação tão intensa e desafiadora quanto essa da pandemia. Enquanto há o medo de adoecer por estarem tão perto de pessoas com a doença, há também a sensação de estarem cumprindo uma missão.

Muitos alegam sentir-se como parte da família dos hospitalizados, principalmente pelo fato de que estão isolados de seus entes queridos.

Isso tudo faz com que os enfermeiros tenham que adaptar suas vidas. Ao mesmo tempo que grande parte está afastada da família, muitos estão tendo que trabalhar a mais pela falta de profissionais.

Leia também: Especialização em saúde: 87 cursos oferecidos pela Estácio

Já são muitos os profissionais infectados

Em junho de 2020, segundo o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), eram 190 mortos entre os profissionais de enfermagem, entre auxiliares, técnicos e enfermeiros. Além disso, já são 8.208 profissionais diagnosticados desde o início da pandemia.

Ainda, segundo o Ministério da Saúde, nessa mesma época eram mais de 83 mil profissionais de saúde contaminados pelo novo coronavírus.

Por conta desses dados, percebe-se a importância dos cuidados da saúde desses profissionais. A vida de enfermeiro deve ser valorizada e os benefícios dessa profissão precisam ser reconhecidos por toda a população.

A enfermeira, Alanna Serra trabalha na UTI Covid-19 do Hospital Regional Norte, no Ceará fala: “Espero que, depois que tudo isso passar, cada vez mais a Enfermagem seja valorizada e respeitada por todos. Gostaria de dizer aos familiares de pacientes que estão internados no hospital que estamos dando o nosso melhor, estamos fazendo tudo com amor, como se fossem pessoas da nossa família”.

OMS pede para melhorar a vida de enfermeiro

Dessa forma, a Organização Mundial da Saúde, pede que governos melhorem o financiamento para educar e empregar mais enfermeiros. Além disso, que monitorem a mobilidade e a migração dos enfermeiros, já que muitos acabam atuando em países diferentes de onde nasceram. Portanto, devem criar planos de carreira e treinamento desses profissionais.

Principalmente, a entidade pede que se melhore a vida de enfermeiro através de avanço nas condições de trabalho. Igualmente, que os profissionais possam ter segurança do pessoal, salários justos e segurança no trabalho.

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor geral da OMS, “Os enfermeiros são a espinha dorsal de qualquer sistema de saúde. Atualmente, muitos enfermeiros encontram-se na linha da frente na batalha contra o Covid-19”.

A saúde mental dos enfermeiros também deve ser levada em consideração

Além das orientações sobre as condições de trabalho, a OMS também constituiu um guia para orientar cuidados a saúde mental dos profissionais de saúde. Ao passo que, para esses profissionais, o estresse junto ao risco de pegar a doença, provocam muitos problemas de saúde mental. Ao mesmo tempo que pode gerar ansiedade e depressão.

A OMS orienta que se sentir pressionado e estressado são sintomas normais e que precisam receber apoio. Dessa maneira, seu bem-estar é fundamental. E você? Sente que essa pode ser a sua missão? Salvar vidas está na sua lista de coisas a fazer? Comece escolhendo um curso de qualidade!

A Estácio tem um curso de Enfermagem voltado para o lado humano e ao atendimento às necessidades sociais da saúde. Conheça agora.

Curso de Enfermagem da Estácio

O curso de Enfermagem da Estácio tem duração de 5 anos e está disponível na modalidade presencial.

Está focado em atender as necessidades sociais da saúde. Além disso, o trato humano é praticado nos primeiros semestres com atendimentos à comunidade, aulas de ensino clínico e dos estágios.

No Consultório de Enfermagem e Laboratório de Semiologia e Semiótica são simulados os procedimentos a fim de nortear a carreira de enfermeiro.

Conheça a grade curricular do curso:

UTILIZE SUA NOTA DO ENEM PARA ENTRAR EM UM CURSO DA ESTÁCIO!

Grade Curricular

  • Assistência de Enfermagem ao Cliente Cirúrgico;
  • Assistência de Enfermagem na Saúde Coletiva e da Família;
  • Aspectos Pedagógicos na Enfermagem;
  • Assistência de Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente;
  • Assistência de Enfermagem na Saúde da Mulher;
  • Anatomia dos Sistemas Orgânicos;
  • Assistência de Enfermagem na Saúde do Adulto e Idoso;
  • Assistência de Enfermagem na Terapia Intensiva;
  • Bases de Biologia Celular e Genética;
  • Assistência de Enfermagem Urgências e Emergências;
  • Biofísica;
  • Ensino Clínico Integral
  • Ensino Clínico Inter. Clínica Médico-Cirúrgica e CMP;
  • Estágio Curricular Supervisionado na Saúde da Criança e do Adolescente;
  • Estágio Curricular Supervisionado na Saúde Mental;
  • Ensino Clínico Integral na Saúde Coletiva e Saúde Mental;
  • Estágio Supervisionado em Alta Complexidade;
  • Estágio Supervisionado em Gerência de Enfermagem;
  • Ensino Clínico Integral na Saúde Materno-Infantil;
  • Estágio Supervisionado na Saúde Coletiva;
  • Estágio Supervisionado na Saúde da Mulher;
  • Enfermagem em Estomaterapia;
  • Estágio Supervisionado na Saúde do Adulto e Idoso;
  • Estágio Supervisionado na Saúde do Cliente Cirúrgico;
  • Ética, Legislação e Exercício Profissional;
  • Farmacologia Básica;
  • Farmacologia e Administração de Medicamentos;
  • Fundamentos da Epidemiologia e Estatística;
  • Fundamentos de Bioquímica;
  • Fisiologia Humana;
  • Fundamentos do Cuidar em Enfermagem;
  • Fundamentos Socioantropológicos na Saúde;
  • Gerência de Enfermagem e Auditoria em Saúde;
  • História da Enfermagem;
  • Histologia e Embriologia;
  • Língua Portuguesa;
  • Microbiologia e Imunologia;
  • Parasitologia;
  • Patologia;
  • Políticas e Estratégias em Saúde;
  • Relacionamento e Comunicação em Enfermagem;
  • Saúde, Gênero e Sexualidade;
  • Saúde Mental e Atenção Psicossocial;
  • Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem;
  • Sistematização da Assistência e Pesquisa em Enfermagem;
  • Sistematização do Cuidar em Enfermagem;
  • Tanatologia e Cuidados Paliativos;
  • Tópicos em Libras: Surdez e Inclusão;
  • Trabalho de Conclusão de Curso em Saúde

Mercado de trabalho

Além da dedicação atual para a pandemia do Coronavírus, o profissional formado em enfermagem pode ainda atuar na rede básica de saúde, em escolas e creches, empresas, hospitais, clínicas e ambulatórios. Além disso, tem espaço no home care, atendimento em domicílio, consultórios ou, ainda, como consultor ou autônomo.

Assim, a vida de enfermeiro pode ser também na dedicação à atividades de docência e pesquisa e extensão na área da saúde.

Ter vida de enfermeiro é o que você procura?

Enfim, se você se interessou pela profissão, não perca mais tempo e garanta já o seu diploma em Ciências da Natureza com a qualidade Estácio. Faça agora mesmo a sua inscrição e veja todas as maneiras de ingresso, inclusive ganhar bolsas de estudo!

Quer saber mais sobre outras profissões? Continue acompanhando no nosso blog.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui