Seja porque a medicina tradicional já não consegue atender todas as necessidades ou apenas para procurar outras opções de tratamento, as terapias alternativas vêm como uma opção para quem quer ir além da alopatia. Com elas, aparecem também cursos específicos para profissionais atuarem nessa área.

Como um meio de complementar a medicina tradicional, as terapias alternativas olham o indivíduo como um todo. Além disso, muitas práticas fazem parte da tradição de diversos países.

Quer saber mais sobre as terapias alternativas e ir além da medicina? Continue acompanhando esse post para conhecer também os principais cursos ligados a essa área do conhecimento para quem quer atuar nesse segmento.

Leia mais: Conheça 7 cursos na área da saúde da Estácio

MATRICULE-SE EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO DE QUALIDADE DA ESTÁCIO!

O que são terapias alternativas?

Terapias alternativas são tratamentos que focam no indivíduo em sua forma global. Dessa forma, tratam o físico, mental, emocional e muitas vezes o espiritual de cada pessoa. Em conclusão, tudo está interligado e nada é analisado separadamente.

Algumas práticas de terapias alternativas são regulamentadas e licenciadas, entretanto muitas curas ou melhoras alcançadas com esse tipo de tratamento não são aceitas pela medicina tradicional por conta da falta de provas de segurança e eficácia das práticas.

Dessa forma, acredita-se que a melhor maneira de inserir as terapias alternativas no tratamento de doenças seria na forma de terapias complementares. De tal forma que integram os recursos dos métodos terapêuticos sem dispensar a medicina tradicional. Em outras palavras, levam em consideração as necessidades dos pacientes e utilizando técnicas seguras.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) teve um aumento de 670% no atendimento em terapias complementares, passando de 271 mil em 2008 para 2,1 milhões em 2016.

Quais as principais terapias alternativas?

Acupuntura

É a técnica que equilibra e harmoniza a energia do organismo com as energias do ambiente através da inserção de agulhas na superfície do corpo para tratar e prevenir doenças.

Reconhecida desde 1995 como especialidade médica, tem sido cada vez mais reconhecida e respeitada mundialmente. Nas Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, havia médicos acupunturistas à disposição dos atletas.

Aromaterapia

Utiliza fragrâncias e óleos para estimular o bem-estar e a saúde do corpo humano.

É uma técnica antiga que preconiza que por meio do olfato, pode-se tratar disfunções orgânicas e doenças psicológicas. Dessa forma, são extraídos óleos de plantas, raízes, ervas, sementes, madeiras e demais elementos da natureza para realizar os tratamentos.

Homeopatia

É a fabricação de medicamentos através da extração de plantas, minerais ou vegetais, com a finalidade de prevenir e tratar de forma diferenciada doenças ou pessoas sadias.

Parte do princípio de que existe um desequilíbrio no organismo das pessoas que pode ser restaurado por meio de medicamentos naturais que estimulam o organismo a combater as doenças.

Iridologia

É o diagnóstico físico, psicológico e emocional que se dá a partir da análise da íris, que é a parte mais visível e colorida do olho, considerada uma das estruturas mais complexas do corpo humano.

Acredita-se que o corpo transmite à íris, alterações no quadro físico ou emocional. Isso se dá através de sinais, marcas, alterações de cor e de padrões.

Naturopatia

Também chamada de medicina natural e é conhecida hoje pelo SUS, como medicina integrativa ou complementar. 

Ela surgiu no século XIX na Europa, motivada pelo retorno à natureza por conta das enfermidades causadas pela Revolução Industrial. Seus criadores recomendavam contato com sol, água e ar para curar desequilíbrios orgânicos e psíquicos.

Além disso, sugerem seguir uma dieta vegetariana ou integral, sem glúten ou lactose, dando preferência a alimentos crus.

Ortomolecular

Termo criado na década de 60 pelo vencedor do Nobel de Química e da Paz, Linus Pauling, onde orto significa correto, no sentido de “quantidade certa de moléculas”.

Tem como objetivo investigar anormalidades orgânicas ou psíquicas dos pacientes onde acredita que muitas das causas de enfermidades estão relacionadas com o desequilíbrio de vitaminas, nutrientes, hormônios e radicais livres.

Dessa forma, são feitas suplementações com vitaminas, minerais, aminoácidos e ácidos graxos.

Radiestesia

Até o início do século XX era considerada uma forma de adivinhação na procura de fontes de água e jazidas minerais. Seu nome foi criado em 1892 por Abade Bouly, onde radius, que vem do latim, significa radiação e a aisthesis, que é de origem grega, significa sensibilidade.

A raidestesia é a captação de energia cósmica, também conhecida como Prana, Ki ou Chi que penetra pelo chakra coronário, na cabeça e se distribui para os demais chakras.

Para praticar a radiestesia, pode-se utilizar diversos instrumentos, como: varas, pêndulos, aurameter, dual-road, entre outros, sendo que o pêndulo é provavelmente o mais comum, formado por uma ponteira de cristal, madeira ou metal suspenso por um fio.

Leia também: Biomedicina: áreas de atuação e mercado de trabalho

Reflexologia

De origem chinesa, a reflexologia é uma técnica para aliviar dores, auxiliar no relaxamento e no sistema imunológico. Nela, é proposto que todos os órgãos internos do corpo tem pontos de reflexo no pé.

Dessa forma, são feitas massagens nos pés para melhorar o fluxo de energia e assim, curar os sintomas nos órgãos específicos.

Reiki

É uma técnica onde o terapeuta ou mestre reikiano estende suas mãos sobre partes do corpo do paciente para que possa canalizar a energia vital universal. Dessa maneira, restaura o equilíbrio físico, regulariza as funções vitais e equilibra o campo mental e emocional.

É um método reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e também é aplicado no SUS. Rei significa “universal” e Ki “energia”.

Shiatsu

O nome significa “pressão com os dedos” e foi criada em 1868 no Japão. Considera que é possível tratar e curar doenças físicas e psicossomáticas, deixando fluir a energia vital de forma harmônica pelo corpo humano.

Ele associa duas técnicas: a pressão dos meridianos com os dedos e a teoria dos meridianos da medicina chinesa, onde linhas longitudinais pelo corpo conectam pontos de acupuntura. Quando esses pontos são pressionados, proporcionam sensação de conforto e tranquilidade.

Leia também: Conheça 87 cursos de especialização em saúde da Estácio

Cursos para quem quer trabalhar com terapias alternativas

Se você se interessou por uma ou mais terapias alternativas, saiba que existem vários cursos que você pode fazer para utilizá-las no tratamento dos pacientes. Conheça alguns deles oferecidos pela Estácio:

Medicina também pode voltar-se a terapias alternativas

Com duração mínima de 6 anos, o curso de Medicina da Estácio já tem mais de 30 anos de tradição. Disponível apenas na modalidade presencial, nos campi: Alagoinhas e Juazeiro na Bahia; Angra dos Reis, Centro e Barra da Tijuca no Rio de Janeiro; Cárceres no Mato Grosso; Canindé e Juazeiro do Norte no Ceará; Jaraguá do Sul em Santa Catarina e Ribeirão Preto em São Paulo.

Além disso, o curso conta com laboratórios de simulação realística que permitem que os alunos reproduzam em pacientes simulados, os procedimentos rotineiros da profissão.

Biomedicina é área nova

Também na modalidade presencial, o curso de Biomedicina da Estácio tem duração de 4 anos e possibilita que você atue nas mais diversas terapias alternativas, além de outras áreas como: diagnóstico laboratorial (análises clínicas), citologia oncótica, análises moleculares, produção e análise de bioderivados, análises bromatológicas, análises ambientais, bioengenharia e diagnóstico por imagem, pesquisa e docência no ensino superior.

Fisioterapia também trabalha com terapias alternativas

Mais um curso presencial da Estácio, o curso de Fisioterapia tem duração de 5 anos e possibilita ao aluno atuar nas mais diversas oportunidades, como: consultórios, clínicas, estúdios de saúde e bem-estar, empresas, hospitais púbicos e privados, clínicas estéticas, centros de reabilitação, home care, academias e SPAs.

Em todos esses locais, pode atuar nas terapias alternativas como maneira de complementar o tratamento de seus pacientes.

Enfermagem

Também disponível apenas na modalidade presencial, o curso de Enfermagem da Estácio está focado em atender as necessidades sociais da saúde.

No Consultório de Enfermagem e Laboratório de Semiologia e Semiótica são simulados os procedimentos que irão nortear a carreira de enfermeiro. Dessa maneira, o profissional poderá atuar na rede básica de saúde, em escolas e creches, empresas, hospitais, clínicas e ambulatórios, atendimento em domicílio ou consultórios.

UTILIZE SUA NOTA DO ENEM PARA ENTRAR EM UM CURSO DA ESTÁCIO!

Leia também: Conheça o curso de Gestão da Saúde na Estácio

Terapias alternativas: ficou interessado?

Enfim, se você se interessou pelas terapias alternativas, não perca mais tempo e garanta já o seu diploma em um dos cursos que trabalham com elas com a qualidade Estácio. Faça agora mesmo a sua inscrição e veja todas as maneiras de ingresso, inclusive ganhar bolsas de estudo!

Quer saber mais sobre outras profissões? Continue acompanhando no nosso blog.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui