Após o término da graduação você tem duas opções: ir para o mercado de trabalho ou seguir a carreira de pesquisador. Sabe-se que seguir a carreira acadêmica o direciona para exercer a função de pesquisador ou pesquisadora, dentro de um vasto campo de atuação.

O Brasil lidera atualmente o ranking de publicações científicas, em 9º lugar no mundo e 23º da América Latina. Então, a dedicação aos estudos torna-se fundamental para atuar como pesquisador. Uma caminhada longa e repleta de desafios e realizações.

Assim, se estiver interessado em conhecer mais sobre a carreira, preparamos um texto para que você entenda melhor como é ser um pesquisador, seus desafios, as possibilidades de atuação.

Continue a leitura!

Leia mais: Melhores cursos de inglês online: 4 opções para estudar em casa

MATRICULE-SE EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO DE QUALIDADE DA ESTÁCIO!

Quais são os passos depois da graduação

Como mencionamos, quem deseja seguir a carreira de pesquisador, deve estar ciente que são muitos anos de estudo e dedicação, ainda durante a graduação.

Dessa forma, se você pensa em ser um pesquisador tenha em mente os passos a seguir durante e após concluir a graduação.

Durante a graduação

Para se tornar um pesquisador, o aluno graduado deve seguir os estudos e pesquisas realizadas nesse período. Uma das razões em seguir como pesquisador provém das atividades desenvolvidas nos projetos de iniciação científica.

Desse modo, considera-se a iniciação científica como um programa voltado para as pesquisas acadêmicas, sob orientação de um professor pesquisador na qual irá conduzi-lo no planejamento, execução e apresentação do estudo científico.

Assim, pode ser uma excelente oportunidade para quem pensa seguir a carreira de pesquisador. Busque por um bolsa de iniciação científica, se dedique e vá direcionado seus esforços para as seleções de programas de pós-graduação.

Outras oportunidades presentes no curso dos estudos da graduação são as monitorias, atividades curriculares ou projetos de extensão.

Todas essas atividades promovem o despertar para a carreira de magistério, de mesmo modo que auxiliam na integração entre professores e alunos.

Além disso, não tão menos importante, a participação em congressos e eventos da área geram possibilidades de aprimoramento dos conhecimentos e uma forma de iniciar sua rede de contatos.

Ao término da graduação

Finalizado o curso de graduação o ideal é entrar em um programa de pós-graduação stricto sensu, ou seja, mestrado, doutorado e pós-doutorado, consequentemente.

Esteja consciente que poderá realizar um mestrado na própria universidade, seguir suas pesquisas feitas na graduação ou então, poderá seguir para outras universidades, até fora do país.

Nesse sentido, o contato com professores que desenvolvem pesquisas na área de seu interesse torna o percurso um pouco mais fácil por estreitar os laços entre professor e aluno. Precisa estar aberto para novas descobertas!

O ingresso do programa de mestrado é normalmente através de prova. Geralmente, leva 2 anos para a conclusão, o que o confere o título de mestre após elaboração de uma tese de dissertação.

Contudo, o doutorado levará em torno de 4 anos para conclusão, na qual elabora uma tese de doutorado. Após conclusão do doutorado, o profissional torna-se apto para se inscrever em processos seletivos para pesquisador universitário.

No entanto, nada impede que ele siga os estudos nos programas de pós-doutorado.

Pós-graduação Lato Sensu: Especialização

As pós-graduações lato sensu são aquelas voltadas para especialização, o qual estão inclusos os cursos de Master Business Administration – MBA, por exemplo.

São cursos realizados após a graduação, então podem ser feitos logo após a faculdade, mestrado ou doutorado. São cursos não exigidos para quem deseja ser pesquisador, porém podem auxiliar com a obtenção de conhecimentos mais aprimorados, práticos e atuais.

De modo geral, pode ser uma boa oportunidade para definição da área de pesquisa e de abertura para novos conhecimentos.

Como é o trabalho de um pesquisador?

O trabalho de um pesquisador é de dedicação e de muitos desafios. Requer abdicar-se de suas horas de lazer e, muitas vezes de ter a família por perto. Porém, pode ser muito gratificante.

Dessa maneira, o pesquisador pode desenvolver pesquisas dentro do meio acadêmico ou não.

Utilizam a metodologia científica, ou seja, um o estudo baseado em experimentações e teste de hipóteses que faz uso de um conjunto de regras básicas para produção de novo conhecimento científico ou aprimorar os já existentes.

A carreira de pesquisador científico está vinculada ao processo de institucionalização da ciência no Brasil e reconhecido quando criou-se Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, o CNPQ, em 1951.

Assim, promover ciência é sem dúvida gerar conhecimento científico com a visão de transformá-lo em algo aplicável para a sociedade.

Dentre as atividades desenvolvidas estão as de fazer pesquisas, elaborar artigos científicos, participar de eventos acadêmicos, fazer palestras e treinamentos.

Quais são as possibilidades de atuação?

Um pesquisador científico tem a possibilidade em atuar em laboratórios dentro das universidades ou em indústrias de inovação, entre outros. Confira abaixo.

Atuar em empresas

Assim, quando se propõe em trabalhar em uma empresa empresa como pesquisador, deve-se ter em mente que os estudos direcionam-se para a lucratividade.

Dessa forma, visam diminuir custos, aprimorar constantemente técnicas e processos e gerar inovação em produtos e serviços.

As empresas de patente, por exemplo, tem um campo promissor embora tenham conflitos financeiros entre a valorização do pesquisador, que muitas vezes diverge aos ganhos empresariais.

Exemplifica-se o caso dos celulares e computadores na qual as tecnologias foram criadas e patenteadas por grandes empresas e isso se deve a atuação dos pesquisadores.

Atuar na universidade

A possibilidade mais comum de atuação como pesquisador científico é aquela desenvolvida dentro do ambiente universitário. Geralmente, os futuros pesquisadores encontram espaço dentro das universidades públicas. Porém as universidades particulares criam espaços promissores.

A carreira de pesquisador dentro das universidades vislumbra a seguir como professor pesquisador.

Assim, a conquista de seu espaço está atrelado as publicações realizadas durantes sua permanência na universidade, ou seja, desde a graduação até o pós-doutorado.

Dessa forma, todo o conhecimento produzido deve ser mencionado e atualizado no seu currículo lates, uma plataforma exclusiva de disponibilização virtual criado e mantido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CAPES.

Quanto ganha um pesquisador?

No mundo das pesquisas não existe um salário, o que existe são pagamentos subsidiados pela CAPES nas diversas etapas do processo.

Portanto, tem-se o valores obtidos por bolsas de estudo de acordo com a etapa:

  • Iniciação científica: R$ 400 
  • Mestrado: R$ 1.500
  • Doutorado: R$ 2.200
  • Pós-Doutorado: R$ 4.100

Essas modalidades exigem dedicação exclusiva à pesquisa. Ou seja, regime de tempo integral e não podem possuir nenhum vínculo empregatício.

Para muitos esses valores são baixos e podem ser um fator desestimulante para seguir a carreira.

Mas, se o pesquisador por um professor universitário concursado, seu salário tende a chegar próximo de R$ 18.000, por existir outros auxílios à pesquisa à depender do trabalho e da área. 

O salário varia de região para região. Um estudo realizado em 2016 apontou a Universidade de Brasília com os melhores salários, com valor bruto médio de R$ 16.646.

Por último, está a Universidade Federal do Amapá com um salário bruto médio de R$ 8.959. Porém, isso varia muito de área de atuação. Vale a penas um pesquisa mais aprofundada.

Leia também: Cursos EaD: aulas online pelo celular e outras facilidades dessa modalidade

E você, tem vontade de ser um pesquisador?

Ingressar na carreira da pesquisa científica é lidar e melhorar de problemas que atingem diretamente questões histórico-sociais.

Por conta dessa necessidade de melhorias, pesquisadores se unem para aplicar técnicas científicas e encontrar uma solução ou uma resposta. Dessa forma, ela pode ser reproduzida para o bem da sociedade.

Se você deseja fazer parte dessa mudança, invista na carreira de pesquisador.

E agora que você já conhece a carreira de um pesquisador, prepare-se e faça cursos reconhecidos pelo MEC na universidade Estácio.

Confira os cursos de graduação e pós graduação da Estácio matricule-se agora!

E continue acompanhando o nosso blog para mais dicas como essas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui