O curso de Engenharia Elétrica EAD tem sido altamente procurado. Afinal, a modalidade permite que o estudante tenha a sua formação tão sonhada no ensino superior e, ao mesmo tempo, não precise fazer malabarismos em sua rotina. Só de economizar no tempo de deslocamento até a faculdade já ajuda muito na organização do dia a dia.

Um profissional de Engenharia Elétrica, hoje, está no rol dos mais requisitados do mercado. E não é para menos, uma vez que vivemos em pleno século XXI, no qual não nos imaginamos mais sem a eletricidade em nossas vidas.

Graduados nessa área são responsáveis, dentre outras coisas, por estabelecer a infraestrutura elétrica, dedicar-se ao desenvolvimento de novos produtos eletroeletrônicos, a pesquisas científicas e soluções que aumentem a eficiência energética de equipamentos e instalações com qualidade e segurança.

Além disso, possuem uma função essencial na construção civil, pois são os idealizadores dos projetos elétricos de obras de todos os portes. Sem contar que conduzem a manutenção de usinas termelétricas, hidrelétricas e nucleares. Ou seja, a ‘máquina’ não funciona sem os (as) engenheiros (as) elétricos (as).

O que acha de descobrir como é o curso de Engenharia Elétrica EAD, os valores, a grade curricular e demais detalhes? Acompanhe o artigo, pois abordaremos os principais tópicos.

Leia mais: Graduação na Estácio vale a pena? Veja a avaliação dos cursos!

ESTUDE ENGENHARIA ELÉTRICA NA ESTÁCIO. MATRÍCULAS ABERTAS

Como é o curso de Engenharia Elétrica EAD

No Brasil, o curso de Engenharia Elétrica é oferecido em instituições públicas e privadas. A duração, independente da faculdade ou da modalidade, é de cinco anos e confere o diploma de bacharel ao concluinte.

Há curso de Engenharia Elétrica Estácio, o qual pode ser realizado no regime presencial, semipresencial ou flex. Neste último estilo, você pode estudar a distância até 70% das matérias componentes da grade curricular e 30% em atividades na unidade escolhida.

Isso quer dizer que os estudantes podem aprender a maioria das disciplinas de sua casa ou de qualquer outro local que desejar. Para acessar os conteúdos a distância, eles só precisam utilizar um dispositivo com acesso à internet. É preferível que seja um computador / notebook por conta dos softwares que fazem parte do estudo.

Flexibilidade no aprendizado

Vale dizer que optar por um curso de Engenharia Elétrica EAD se tornou um verdadeiro desafio para muitos brasileiros. Afinal, muito se duvida sobre a eficácia de aprender online disciplinas de uma profissão tão importante para a sociedade.

Entretanto, de acordo com especialistas, atualmente as faculdades estão mais preparadas para oferecer graduações a distância, principalmente após a pandemia de Covid-19. As aulas digitais foram aprimoradas, assim como os ambientes virtuais e sistemas de avaliação.

Desse modo, aqueles que escolherem uma faculdade de Engenharia Elétrica a distancia podem ficar tranquilos quanto aos conteúdos que serão transmitidos, aos feedbacks dos professores.

No caso da Estácio, o modelo flex é o mais indicado para quem busca uma graduação EAD, pois abre as portas da unidade para disciplinas que demandam um aprendizado de cunho prático. Ou seja, flexibiliza o estudo e não cria amarras ao estudante.

Engenharia Elétrica grade curricular

O curso de Engenharia Elétrica é conhecido pelo grande volume de conhecimento teórico em ciências exatas a ser estudado nos primeiros períodos.

Os graduandos assistirão, por exemplo, a aulas de cálculo, análise de variações e de dados, física teórica, geometria analítica, álgebra linear e tópicos relacionados à computação, entre outras.

E ao contrário do que podemos imaginar, todos esses aprendizados vão fazer a diferença no dia a dia desse profissional, pois ele trabalhará diretamente com demandas que pedem esses fundamentos. Não são somente disciplinas para fazer ‘volume’ na grade curricular.

Alguns semestres para a frente, iniciam-se as aulas práticas da faculdade de Engenharia Elétrica, as quais apresentarão o lado mais importante da profissão aos estudantes. É nessa fase da graduação que os alunos poderão conhecer a rotina de quem trabalha nessa área, conhecer de perto os percalços e também se identificar ainda mais com o curso. Costuma ser a época do ‘tudo ou nada’ para o graduando.

Consistem em matérias experimentais no curso de Engenharia Elétrica:

  • Acionamento e comando;
  • Circuitos elétricos;
  • Comunicação e redes de computadores;
  • Controle e servomecanismo;
  • Eletricidade aplicada;
  • Eletrônica;
  • Geração de energia elétrica;
  • Instalações elétricas industriais e eletrônica industrial;
  • Máquinas elétricas;
  • Programação aplicada a sistemas elétricos;
  • Sistema de energia alternativa e renovável;
  • Subestações, entre outras.

O cumprimento das disciplinas práticas vai depender da logística de cada universidade. Se a sua escolha for pela Estácio, há que se conferir essa dinâmica na unidade desejada, pois pode ser diferente entre uma e outra. Em alguns casos, certas matérias que ocorrem presencialmente em um polo podem acontecer a distância em outros.

Estágio Engenharia Elétrica

Outro ponto importante para citar sobre o curso de Engenharia Elétrica EAD é o cumprimento de um estágio supervisionado. Na Estácio ele acontece mais precisamente no oitavo período, mas pode ser diferente em outras instituições.

No caso do estágio supervisionado, o estudante cumpre funções delimitadas pela própria faculdade ou em projetos de parceria nos quais a entidade de ensino está envolvida.

Logo após esse programa, o estudante pode procurar um estágio fora da escala da universidade. Nesse sentido, pode se candidatar a vagas ofertadas por empresas de seu interesse, buscando cumprir a quantidade de horas obrigatórias.

O estágio surge como um recurso essencial para o graduando de Engenharia Elétrica EAD, pois é uma maneira de conhecer na prática a atuação do profissional da área. Atualmente há inúmeras oportunidades para estagiar em corporações de diversos portes. Quem cursa a Estácio pode ter a chance do direcionamento a vagas pela própria instituição.

Salário após se formar no curso de Engenharia Elétrica EAD

No Brasil, os engenheiros – incluindo os eletricistas – só podem ser considerados profissionais mediante aquisição do diploma de graduação e registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) da unidade federal em que atuam.

De acordo com a Lei 4.950, de 22 de abril de 1966, fixa a remuneração mínima de quem atua na área da seguinte maneira:

  • 6 salários mínimos para uma jornada de 6 horas diárias;
  • 7,25 salários mínimos para uma jornada de 7 horas;
  • 8,5 salários mínimos para uma jornada de 8 horas.

O mercado de trabalho para egressos do curso de Engenharia Elétrica está aquecido. Conforme o mais recente Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2027), conduzido pelo Ministério de Minas e Energia, estima-se um investimento de R$ 156,1 bilhões no período entre 2022 e 2027 para que se alcance a expansão prevista no suprimento de energia elétrica nos ambientes regulados e livres.

Leia mais: Tipos de engenharia: conheça 7 opções de cursos para você escolher

Principais campos de atuação

Os formados no curso de Engenharia Elétrica EAD tem um leque extenso de possibilidades para atuar no mercado de trabalho.

Selecionamos as principais áreas para você conhecer. Veja só:

  • Automação e Controle: projetos de equipamentos eletrônicos voltados à automação de linhas de produção industriais em consonância com a tendência da Indústria 4.0. A procura crescente por sistemas automáticos e movidos por inteligência artificial estimula a inovação tecnológica e, por conseguinte, a criação de mais oportunidades de trabalho.
  • Microeletrônica: a contínua evolução de sistemas computacionais (que abrange desde computadores até dispositivos móveis) exige a projeção e fabricação de circuitos eletrônicos integrados e a miniaturização de componentes que a cada ano apresentam tamanhos mais reduzidos. Dentro desse subcampo encontra-se a emergente nanotecnologia.
  • Telecomunicações: empresas de radiodifusão, internet, sistemas de satélite e operadoras de telefonia fixa e móvel, por exemplo, exigem profissionais qualificados na emissão e recepção de informações por meio de ondas eletromagnéticas, radiofrequência, cabos metálicos, fibra óptica e linhas de energia elétrica.
  • Biomedicina: uma vez que o curso de Engenharia Elétrica prepara profissionais multidisciplinares, estes podem atuar na construção, atualização e inovação de equipamentos médico-hospitalares, além de trazerem melhorias em eficiência energética aos aparelhos de clínicas, laboratórios, consultórios odontológicos e da indústria farmacêutica.
  • Instrumentação: equipamentos e sensores destinados à medição e registro de dados exigem a elaboração de tecnologias precisas. Com o desenvolvimento da instrumentação, a inspeção de consumo energético é mais eficaz, o que por sua vez favorece um rendimento maior de seu uso.

Onde trabalhar após a graduação

O profissional de Engenharia Elétrica encontra empregos tanto nos setores públicos quanto nos privados.

Naturalmente, muitas oportunidades se concentram nas regiões industrializadas do Sul e do Sudeste. Entretanto, conforme o PDE 2027, há um mercado em potencial de geração de energia renovável, sobretudo eólica e solar, nas regiões Norte e Nordeste.

Podemos citar diversas empresas e organizações que requisitam candidatos com faculdade de Engenharia Elétrica no currículo. Por exemplo:

  • Agências reguladoras e companhias de energia;
  • Corporações de informática e de radiodifusão;
  • Escritórios de consultoria e de projetos;
  • Empresas de montagem e manutenção de instalações elétricas;
  • Empresas de telecomunicações;
  • Fabricantes de componentes e produtos eletroeletrônicos;
  • Hospitais;
  • Indústrias dos mais variados setores;
  • Usinas e subestações, entre outras.

Leia mais: Pós-graduação em Engenharia: conheça os cursos da Estácio

E então, ficou interessado pela graduação de Engenharia Elétrica EAD da Estácio? Você pode conhecer mais sobre o curso e já fazer a sua inscrição online de maneira simplificada clicando aqui.

Esperamos que tenha gostado do artigo. Caso ainda tenha dúvidas, nos deixe um comentário abaixo que tentaremos lhe responder o mais breve possível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui