Descobrir fatos, apurar informações, divulgar a verdade. Se você gostou da descrição da rotina de um profissional de jornalismo, chegou ao texto correto. Afinal, aqui vamos lhe mostrar tudo o que é preciso para se formar e encontrar uma oportunidade no mercado da comunicação. O jornalismo encanta e ainda preserva a credibilidade das pessoas em tempos de fake news. Só que para sobreviver em uma profissão cada vez mais competitiva é preciso inovar.

Assim, existe a possibilidade de seguir uma carreira mais digital depois de se formar. Atuar como social media ou com jornalismo online é bastante promissor. Os salários costumam ser bons e ainda existem muitas áreas para serem exploradas. Além disso, dá para continuar na carreira de repórter, que jamais deve ser substituída pela tecnologia. Afinal, esse profissional é capaz de produzir conteúdo, informação, apurar histórias e fatos. Enfim, existem muitas outras opções pra quem deseja se formar nessa área. Quer conhecer melhor o universo da comunicação? Então leia esse conteúdo até o final.

CONHEÇA O CURSO DE JORNALISMO DA ESTÁCIO

Profissão: jornalismo

Antes de listar os principais motivos para você investir nessa formação, vamos falar aqui sobre a profissão. É preciso saber que essa é uma área em constante mudança. Muitos veículos de comunicação precisaram se reinventar para não fechas as portas. Nesse mesmo caminho, os profissionais também precisaram acompanhar a evolução.

Além das técnicas para colher informação, escrever, registrá-la por meio de imagens e de sons, interpretar e organizar o conteúdo, o profissional agora precisa estar atento às novas plataformas tecnológicas. Assim, é preciso sempre entender como as novas gerações consomem o conteúdo para buscar uma maneira de entrar no novo canal e produzir informação da maneira mais adequada. As redes sociais, por exemplo, são só o começo dessa evolução.

No entanto, a vantagem é que um profissional que escolhe a formação em Jornalismo estará sempre preparado para novas possibilidades. Afinal, a essência de produzir informação não muda. Apenas o veículo e a técnica de contar a história é que precisam ser adaptados. Dessa forma, depois de concluir a graduação, outros cursos rápidos e mais focados em novas plataformas podem apoiar você nessa evolução de carreira.

Conheça algumas possibilidades de trabalho no jornalismo

Já que comentamos sobre evolução no jornalismo, vamos para novas possibilidades na carreira. Destacamos aqui as principais áreas da carreira e algumas dicas para você se dar bem diante da concorrência.

Jornalismo digital

Um novo profissional de jornalismo precisa estar sempre atento e nunca pode desperdiçar a chance de trabalhar ou conquistar mais experiência no jornalismo digital. Essa é a mais nova e principal área de atuação. Existem muitas vagas no segmento, que já busca profissionais mais qualificados e com habilidades específicas. De forma geral, as mídias digitais é que vão servir como veículo para a produção do conteúdo desse profissional. Assim, antes mesmo de começar a produzir materiais, é necessário conhecer as redes, suas especificidades, como o público se comunica e se integra e qual o tipo de conteúdo mais consumido naquele canal. Só depois de fazer essa análise é que o profissional de jornalismo pode encarar o mercado.

De forma geral, depois dessa primeira análise, você será o responsável por criar um planejamento estratégico, produzir temas relevantes para publicação em sites, portais e blogs, redes sociais e canais corporativos, sempre adaptando a linguagem do canal ao objetivo e à informação do cliente.

Social media

Dentro das possibilidades que já destacamos no jornalismo digital, existe a de social media. Essa profissão merece destaque porque será bem comum você encontrar vagas de emprego nos portais especializados.

Só que, para enfrentar a concorrência e se dar muito bem na área, é preciso estar atento às novas ferramentas. Além de entender melhor sobre as redes sociais, você precisará saber analisar dados, relatórios e criar estratégias de conteúdo nessas plataformas. Afinal, o que se espera de um profissional de jornalismo que atua como social media vai além do conteúdo, está na gestão das redes.

Assim, uma boa dica é concluir a graduação de Jornalismo e depois investir em um curso mais técnico e prático sobre o assunto.

Reportagem

A essência do jornalismo está nessa área de atuação. O repórter estará presente em todos os veículos, qualquer que seja a finalidade. Afinal, esse é o profissional responsável por buscar informações, conteúdos noticiáveis, checar a veracidade do caso, estruturar o conteúdo de acordo com a plataforma de veiculação e montar a própria rede de contatos.

Dentro do jornalismo, esse profissional trabalha na essência do que se acredita. Ele é o responsável por realmente produzir conteúdo.

Assessoria de imprensa

Várias oportunidades profissionais estão na assessoria de imprensa. Nesse caso, o jornalismo se apoia bastante na relação com outros veículos, produção de material informativo e novas peças de comunicação. O desafio aqui é ficar atualizado e encontrar sempre diferentes formas de falar do assessorado sem forçar a barra e mostrando sempre produtos ou serviços agregados. A assessoria é o elo entre a publicidade e o jornalismo.

Comunicação institucional

Dentro do jornalismo, essa área anda bem próxima à de Relações Públicas. Quando se pensa em comunicação institucional, sua missão será cuidar da imagem da empresa perante seus colaboradores (público interno) ou consumidores e sociedade (público externo).

Fotojornalismo

Se você gosta de imagens, também há espaço dentro do jornalismo. Você pode trabalhar com o registro fotográfico de fatos cotidianos, eventos, locais e personalidades. Essas imagens vão ilustrar reportagens, artigos, livros, documentários e outros materiais jornalísticos.

Jornalismo esportivo

Essa é uma das poucas áreas que ainda trabalham com profissionais especializados, setoristas. Então dá para se dedicar ao esporte e ainda trabalhar com jornalismo. Para isso, é preciso cultivar boas fontes que possam passar informações privilegiadas.

Produção

Você poderá trabalhar em televisão ou no rádio, com a sugestão de pautas, busca de fontes, personagens e informações e agendamento de entrevistas.

Atividades como freelancer

Uma das atividades que estão mais em alta no atual mercado de trabalho, pois é possível exercer todas as outras atividades em apenas uma. Ao conquistar experiência em qualquer uma das áreas citadas anteriormente, você pode trabalhar como prestador de serviços.

Curso de jornalismo

Se você se interessou pela área, saiba que é preciso concluir uma graduação em jornalismo para se dar bem no mercado de trabalho. É certo que o diploma não é exigido oficialmente. No entanto, é bem importante você saber que dificilmente vai conquistar uma oportunidade profissional sem apresentar ao empregador o seu diploma de jornalista. É que, apesar de a lei não exigir mais o diploma, os empregadores ainda seguem à risca essa necessidade.

Durante os quase quatro anos de curso de Jornalismo, você vai aprender a fazer seleção, revisão e preparo definitivo de matérias jornalísticas a serem divulgadas em jornais, revistas, televisão, rádio, internet, assessorias de imprensa e quaisquer outros meios de comunicação com o público.

Veja as principais disciplinas do curso de Jornalismo:

  • Comunicação e política
  • História da mídia
  • Introdução à fotografia
  • Introdução às profissões em comunicação
  • Planejamento de carreira e sucesso profissional
  • Assessoria de comunicação
  • Comunicação e semiótica
  • Estatística e probabilidade
  • Ética e legislação jornalística
  • Técnicas de entrevista jornalística
  • Audiovisual para web
  • Estágio supervisionado em jornalismo
  • Jornalismo de dados e algoritmos
  • Metodologia científica
  • Produção de projetos jornalísticos
  • Comunicação comunitária e terceiro setor
  • Jornalismo especializado
  • Práticas de projetos multimídia

Salário

Um profissional da área do jornalismo ganha em média R$ 3.887,48 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 36 horas semanais. Os dados são do site Salario.com.br junto a dados oficiais do CAGED. A faixa salarial do jornalista fica entre R$ 3.548,06 (média do piso salarial 2020 de acordos, convenções coletivas e dissídios), R$ 2.664,00 (mediana da pesquisa) e o teto salarial de R$ 5.874,88. Em todos os casos consideramos os profissionais com carteira assinada em regime CLT de todo o Brasil.

Gostou das dicas sobre jornalismo? Vários outros conteúdos esperam por você no nosso blog. Aproveite!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui