Embora as doenças mentais atinjam uma grande parcela da população, elas ainda não são tão discutidas como deveriam. Fornecer atendimento psicológico para as pessoas que sofrem com essas doenças é algo extremamente necessário. Por essa razão, a psicologia tem sido protagonista na ajuda a esse tipo de paciente, o que também abre um promissor campo de trabalho para os profissionais.

Segundo a Folha Informativa de 2018 da Organização Pan-Americana de Saúde, estima-se que 300 milhões de pessoas no mundo sofram de depressão. Enquanto 60 milhões tem transtorno afetivo bipolar. No entanto, são doenças que não tem sintomas físicos visíveis. Não existe uma ferida, um machucado, assim como um membro quebrado ou algo que as pessoas possam ver e perceber a doença.

Porém, são problemas que precisam de intervenção, seja medicamentosa, terapêutica ou talvez provavelmente, as duas opções.

Dessa maneira, vamos falar sobre o quanto a psicologia pode atuar no tratamento de doenças mentais e como você pode fazer para ingressar nessa profissão tão abrangente. A Estácio, por exemplo, oferece um curso de graduação em Psicologia muito conceituado.

Confira!

MATRICULE-SE EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO DE QUALIDADE PELA ESTÁCIO

Leia também: 6 áreas da Psicologia que você vai conhecer fazendo essa faculdade

O que são doenças mentais

Doenças mentais são, principalmente, o mau funcionamento das atividades psíquicas. Elas são próprias de cada indivíduo, no entanto, podem ser influenciadas pelo meio, pelo emocional e pelo social de cada um.

As doenças mentais são doenças cerebrais, ou seja, existe algo fisiológico acontecendo no cérebro da pessoa doente. Além disso, elas se definem pelo grau de alteração comportamental em relação ao comportamento padrão.

Algumas das doenças mentais mais conhecidas

  • Transtorno de ansiedade: é uma das psicopatologias mais frequentes, apesar de nem sempre ser diagnosticada da maneira correta. Isso acontece pois os sintomas são muito comuns a outras situações comuns de estresse, por exemplo. Porém, quando há a doença, o transtorno gera um comprometimento à vida do paciente;
  • Depressão clínica: também é uma das doenças mentais muito comum. Os sintomas são, principalmente, tristeza profunda e desproporcional aos acontecimentos. No entanto, pode durar um grande período de tempo. Geralmente é causada pela redução de neurotransmissores responsáveis pelo bem-estar;
  • Transtorno Bipolar: se caracteriza pela alternância entre depressão e euforia, mas sem confundir com os altos e baixos da vida, já que para os bipolares as crises são extremas e duradouras;
  • Anorexia: é um transtorno alimentar, de tal forma que o paciente procura a magreza exagerada. Os sintomas da doença são dietas e exercícios excessivos e sua maior incidência é entre mulheres adolescentes e jovens adultas;
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo: conhecido como TOC, os sintomas são obsessão e compulsão onde o paciente, mesmo tentando, não consegue evitá-los;
  • Esquizofrenia: são distorções do pensamento, da percepção, das emoções e da linguagem do paciente. Dessa forma, podem também incluir alucinações e delírios;
  • Demência: é uma condição geralmente crônica ou progressiva onde há uma deterioração cognitiva. A doença afeta a memória, o pensamento, a orientação, a capacidade de aprendizagem e julgamento;
  • Distúrbio de desenvolvimento: podem ser as deficiências intelectuais e outros transtornos, como por exemplo, o autismo. Geralmente tem início na infância e causam comprometimento nas funções relativas ao sistema nervoso central. Nesse sentido, também é caracterizado pela diminuição das habilidades cognitivas, diminuindo a capacidade do paciente de se adaptar às situações diárias.

A Psicologia no tratamento das doenças mentais

Uma pessoa que tenha alguma das doenças mentais sempre será beneficiado pelo tratamento em conjunto da psicologia e da psiquiatria.

Ele pode, primeiramente, procurar um psicólogo para tentar resolver algum sintoma, como tristeza, ansiedade, entre outros. Caso o profissional perceba que há algo a mais e que somente a terapia não está surtindo efeito, nesse sentido, é possível encaminha-lo para o tratamento psiquiátrico onde ele poderá receber um medicamento adequado à sua necessidade.

Por conseguinte, o contrário também é possível. Uma pessoa que está usando medicamentos para doenças mentais, como antidepressivos, por exemplo, pode não ser completamente atendido e precise de uma intervenção terapêutica. Dessa maneira, o psiquiatra pode recomendar um tipo de terapia oferecida por psicólogos.

Grande parte dos estudos recomenda a atuação conjunta entre medicamentos e terapia para os pacientes de doenças mentais, sendo mais eficaz do que qualquer outro método de tratamento quanto utilizado isoladamente.

O profissional da psicologia vai levar em conta durante o tratamento das doenças mentais, principalmente, os sintomas que esta apresentam. Dessa forma, consideram a doença em si como desorganização da personalidade.

Os tratamentos feitos pelos psicólogos incluem a psicoterapia, que pode ser individual, em grupo, familiar ou conjugal e as técnicas de terapia comportamental.

Leia também: Faculdade de Psicologia a distância: quando poderei optar por ela?

Tipos de psicoterapia

A maioria dos profissionais de psicologia que atuam com psicoterapia, utilizam um dentre esses seis tipos:

  • Terapia comportamental: geralmente associada à terapia cognitiva, dando origem à Terapia Cognitivo-Comportamental. Tem foco nos comportamentos inadequados, muito usada para tratar fobias;
  • Terapia cognitiva: ajuda a pessoa a identificar as distorções do seu pensamento e os problemas que eles causam na sua vida;
  • Psicanálise: foi desenvolvida por Sigmund Freud no início do século XX. Tem como foco a repetição de padrões de relações pessoais anteriores;
  • Terapia interpessoal: tem como objetivo melhorar a qualidade dos relacionamentos dos pacientes que tem depressão;
  • Psicoterapia psicodinâmica: tem foco em identificar padrões inconscientes nos pensamentos, sentimentos e comportamentos do paciente;
  • Psicoterapia de apoio: é a mais comum e se baseia no relacionamento empático entre paciente e terapeuta.

Sem dúvida, a atuação do psicólogo no tratamento das doenças mentais é de extrema importância. Principalmente porque esses pacientes foram durante muitos séculos afastados da sociedade.

Alguns deles foram até encarcerados sem nenhum direito sobre suas próprias vidas. O tratamento psicológico pode, dessa maneira, facilitar muitos pacientes a levarem uma vida mais próxima do normal em diversos aspectos.

Se você se interessa por esse assunto, tem vontade de se aprofundar nessas questões, pode começar fazendo o curso de Psicologia da Estácio. Conheça mais sobre ele agora.

Curso de Psicologia da Estácio

O curso de Psicologia da Estácio é um curso presencial que tem duração de cinco anos. Ele prepara os profissionais para estarem aptos a atuar em Psicologia e Processos Clínicos e Psicologia, Prevenção e Promoção da Saúde, que são as ênfases do curso.

Durante a graduação, as ferramentas teórico-práticas preparam o estudante para atuar em diversos contextos e amplos campos de trabalho relativos à psicoterapia tradicional; atuação em clínicas, hospitais e consultórios; rede de saúde pública; empresas; escolas; entre outras instituições.

O aluno graduado em Psicologia na Estácio recebe o título de bacharel. Depois de formado, ele se torna apto a desenvolver ações de prevenção, promoção e reabilitação da saúde psicológica e psicossocial em todos os seus níveis, em diferentes contextos de atuação.

Poderá atuar, ainda, em intervenções clínicas, evidenciando sempre o seu compromisso social e o respeito à diversidade das necessidades locais, estando ciente do seu papel transformador da realidade.

Grade Curricular

  • Filosofia;
  • História da Psicologia;
  • Introdução à Psicologia;
  • Neuroanatomofisiologia;
  • As Teorias Cognitivo Comportamentais;
  • Ciências Humanas e Sociais;
  • Psicofisiologia;
  • Psicologia do Desenvolvimento Humano;
  • Psicologia Social;
  • Estágio Supervisionado Básico I e II em Psicologia;
  • Introdução à Teorias Psicanalíticas;
  • Língua Portuguesa;
  • Metodologia Científica;
  • Processos Psicológicos Básicos: Percepção, Aprendizado e Memória;
  • Psicologia Experimental;
  • Fundamentos da Epidemiologia e Estatística;
  • Processos Psicológicos Básicos: Motivação, Pensamento e Linguagem;
  • Psicologia da Personalidade;
  • Psicologia, Ética e Direitos Humanos;
  • Políticas e Estratégias em Saúde;
  • Psicologia Existencial Humanista;
  • Processos Grupais;
  • Psicopatologia Geral;
  • Técnicas de Observação e Testes Objetivos;
  • Clínica Psicanalítica;
  • Gestalt Terapia;
  • Intervenções do Psicólogo na Comunidade;
  • Psicologia Comunitária;
  • Saúde do Trabalhador;
  • Técnicas Projetivas e Expressivas de Avaliação;
  • Transtornos Psicopatológicos;
  • Psicologia da Morte e Tanatologia;
  • Psicologia e Dependência Química;
  • Saúde Mental e Atenção Psicossocial;
  • Psicologia e Pessoas com Necessidades Especiais;
  • Teorias e Técnicas Psicoterápicas;
  • Terapia Cognitiva Comportamental;
  • Terapia Existencial e Humanista;
  • A psicologia com Mulheres em Situação de Violência;
  • Estágio Supervisionado Específico: Contratos e Intervenções Iniciais;
  • Psicodiagnóstico;
  • Psicologia Escolar;
  • Psicoterapia Breve;
  • Saúde Mental e Psicologia na Era Digital;
  • Terapia Sistêmica;
  • A Psicologia Analítica de Jung;
  • A Psicologia na Prevenção de Suicídio;
  • Estágio Supervisionado Específico: Procedimento e Estratégia de Intervenção;
  • Orientação Vocacional;
  • Psicologia das Emergências e Desastres;
  • Psicoterapia com Crianças;
  • Saúde, Gênero e Sexualidade;
  • Psicologia Hospitalar;
  • Estágio Supervisionado Específico: Avaliação e Processo Final;
  • Psicologia Jurídica;
  • Psicologia Organizacional e do Trabalho;
  • Tópicos em Libras: Surdes e Inclusão.

Tem interesse na faculdade de psicologia para atuar no tratamento de doenças mentais?

Não perca tempo e garanta já o seu diploma com a qualidade da Estácio, uma das instituições de ensino privado mais respeitadas do Brasil.

Acompanhe mais informações sobre cursos, bolsas, mercado de trabalho e dicas no blog da Estácio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui