O controle e automação das indústrias é algo que vem crescendo a cada dia. Muito difícil uma grande fábrica hoje não ter todos os seus processos automatizados, já que estamos na chamada indústria 4.0. E quem é responsável por esse trabalho? O Engenheiro de Controle e Automação. A Estácio, por exemplo, oferece um curso de graduação nessa área.

Em resumo, o engenheiro de Controle e Automação atua no controle da automação dos sistemas e é responsável por garantir a qualidade dos processos. Quer conhecer mais sobre esse profissional? Vamos falar mais sobre ele.

Mas, primeiramente, o que é indústria 4.0? Qual a importância dos engenheiros de controle e automação para as empresas de produção? Continue acompanhando o post.

Boa leitura!

ESTUDE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO NA ESTÁCIO. MATRÍCULAS ABERTAS

Leia também: EaD: saiba tudo sobre a modalidade que mais cresce

O que é indústria 4.0?

Esse termo foi usado pela primeira vez em 2011 na Feira de Hannover, a maior feira de automação do mundo. Significa, principalmente, o marco das mudanças que foram promovidas pela informatização nos processos industriais. É também conhecida como quarta revolução industrial.

A indústria 4.0 é caracterizada por fábricas automatizadas, com máquinas interligadas digitalmente. São as “fábricas inteligentes”, onde decisões são tomadas através de inteligência artificial e os processos são monitorados em tempo real.

Também pode-se afirmar que a indústria 4.0 é a Internet das Coisas aplicada à manufatura. Em outras palavas, é a interconexão digital de objetos cotidianos com a internet aliado às indústrias. É possível, por exemplo, o trabalho remoto por conta da internet.

Exemplos da indústria 4.0

Por mais que muitos dos processos da indústria 4.0 pareçam ser futuristas, já temos vários exemplos que já são utilizados na indústria hoje em dia:

  • Big Data: na indústria 4.0, a capacidade de analisar os dados armazenados cresceu muito por meio de sistemas automatizados, aumentando a quantidade de tomada de decisões assertivas;
  • Cibersegurança: é a proteção dos dados que estão na internet, que a indústria 4.0 está cada vez mais focada, criando tecnologias para gerar essa proteção;
  • Computação em Nuvem (Cloud Computing): essa já é uma realidade não só da indústria mas também para nós cidadãos comuns. Todo mundo já tem acesso ao armazenamento em nuvens;
  • Integração de sistemas: além de automatizados, os sistemas já estão integrados entre o mundo real e virtual e entre todas as pessoas envolvidas na indústria 4.0;
  • Internet Industrial das Coisas (IIoT – The Industrial Internet of Things): é o conceito onde a tecnologia pode controlar os elementos do processo produtivo, como máquinas e equipamentos, reduzindo custo e melhorando a qualidade;
  • Robôs: na indústria 4.0, os robôs tem inteligência para realizar ações sem intervenção humana. Ainda não existem aqueles que são 100% autônomos, mas em breve, será uma realidade!
  • Simulação: hoje já é possível criar um modelo virtual de um processo ou um espaço, já prevendo problemas que poderão acontecer.

A importância do controle e automação para a indústria 4.0

Automação vem do latim Automatus, que significa “mover-se por si só”. Em outras palavras, tudo o que é automatizado, trabalha sozinho, com o mínimo de intervenção dos seres humanos.

Por mais que o controle e automação seja sempre projetado e programado por um ser humano, tem como objetivo central aperfeiçoar os processos, reduzir os custos e diminuir os erros.

Em uma empresa, muito pode ser automático: não só portas eletrônicas como também toda uma linha de produção. Porém, existem algumas etapas que são obrigatoriamente automatizadas, como alguns controles: de nível, densidade ou umidade.

Investimento garantido

O controle e automação de processos é um dos melhores investimentos que uma empresa pode fazer. Dessa maneira, os gestores tem mais tempo para executar tarefas que são exclusivas dos humanos, como definir estratégias. Qualquer outra função pode ser executada pelas máquinas.

Esse tipo de atitude potencializa os ganhos e melhora a performance do negócio, fazendo com que o crescimento da empresa seja facilitado. Segundo o diretor-presidente da Trumpf Brasil, empresa de alta tecnologia que começou na Alemanha, João Visetti, “quanto menos automação, menor é a produtividade”.

Inclusive, Visetti afirma que as indústrias alemãs e estadunidenses tem sua produtividade destacada no mundo pois são mais automatizadas que de outros países, como o Brasil.

São muitos os sistemas de controle e automação industrial existentes, portanto deve haver um estudo muito detalhado sobre as necessidades de cada empresa, esse é um dos papeis do engenheiro responsável.

Mas, não é somente o aumento de produtividade que o controle e automação trazem para as indústrias. Existem outros benefícios:

Leia também: Educação Digital: por que é importante estar por dentro disso

Redução de custos

Por mais que haja sempre um investimento em maquinário e tecnologia, o retorno sobre o investimento em controle e automação será visto através da produtividade aumentada.

Além disso, muitas máquinas e sistemas automatizados são fabricados de maneira que geram economia de energia elétrica quando não estão em uso.

O objetivo do controle e automação na indústria 4.0 é gerar valor e envolver todas as fases do ciclo de vida do produto. Não apenas na concepção e desenvolvimento da ideia, mas também pensando no uso, manutenção e até a reciclagem do produto. Tudo isso envolve redução de custos.

A redução de custos também é dada, eventualmente, pela economia da mão-de-obra.

Aumento da qualidade

É claro que um objeto artesanal tem suas vantagens e deve ser valorizado. Porém, quando se trata de produção em larga escala, quanto mais uniforme e padronizado o produto, melhor.

Dessa maneira, o controle e automação nas máquinas fornece resultados consistentes e escaláveis. Tudo isso faz com que o os problemas de controle de qualidade sejam menores, já que os processos podem ser regulados e controlados.

Importância do engenheiro de controle e automação para as empresas de produção

Por mais que tenhamos lido até aqui que os processos de automação resolvam muitos dos problemas da indústria, faz-se necessário apontar quem é responsável por toda essa tecnologia: o engenheiro de controle e automação.

Isso porque, é o profissional dessa área que vai criar e projetar os sistemas de automação. Bem como, será responsável pelo controle, gerenciamento, operação e manutenção desses sistemas e processos.

Além disso, o engenheiro de controle e automação pode adaptar softwares às demandas e rotinas do segmento no qual ele vai atuar. Ainda, é ele que vai pensar em soluções para aumentar a produtividade e reduzir os custos.

Por conta disso, que o profissional precisa de muita qualificação. Sendo assim, vamos conhecer o curso de Engenharia de Controle e Automação da Estácio.

UTILIZE SUA NOTA DO ENEM PARA ENTRAR EM UM CURSO DA ESTÁCIO!

Curso de Engenharia de Controle e Automação da Estácio

O curso de Engenharia de Controle e Automação da Estácio tem duração de cinco anos, na modalidade presencial. O profissional tem boas oportunidades nos setores de petróleo e gás, manufatura, mineração, metalurgia, indústria portuária e robótica.

Quase sempre, ocupa funções nas áreas de controle, projeto, gerenciamento, operação e manutenção de sistemas de automação. Pode também adaptar softwares aos processos industriais.

Conheça as disciplinas que compõe o curso:

Grade Curricular

  • Análise de Dados;
  • Automação Hidráulica e Pneumática;
  • Automação Industrial;
  • Cálculo de Múltiplas Variáveis;
  • Cálculo Diferencial e Integral;
  • Circuitos Elétricos;
  • Comunicações de Dados e Redes de Computadores;
  • Controladores Lógicos Programáveis;
  • Controle e Servomecanismo;
  • Controle Moderno;
  • Eletrônica Analógica;
  • Eletrônica Digital;
  • Eletricidade Aplicada;
  • Eletricidade e Magnetismo;
  • Engenharia, Sociedade e Sustentabilidade;
  • Equações Diferenciais;
  • Fenômenos de Transporte;
  • Fenômenos Físicos;
  • Física Teórica Experimental – Fluídos, Calor, Oscilações;
  • Física Teórica Experimental – Mecânica;
  • Geometria Analítica e Álgebra Linear;
  • Inovação, Empreendedorismo e Projeto Final – Engenharia de Controle e Automação;
  • Instalações Elétricas Industriais;
  • Instrumentação Industrial;
  • Introdução à Programação Estruturada em C;
  • Laboratório de Circuitos Elétricos;
  • Lógica de Programação;
  • Máquinas Elétricas e Acionamento;
  • Matemática Instrumental;
  • Mecânica dos Sólidos;
  • Microprocessadores;
  • Modelagem Matemática;
  • Pensamento Computacional;
  • Princípios de Gestão;
  • Processos de Fabricação Mecânica;
  • Processos Industriais e Robótica;
  • Química Tecnológica;
  • Redes Industriais;
  • Representação Gráfica para Projeto;
  • Sistemas Dinâmicos;
  • Sistemas Embarcados;
  • Supervisão de Estágio e Pré-Projeto em Engenharia de Controle e Automação;
  • Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos;
  • Sistemas Supervisórios;
  • Tópicos em Libras: Surdez e Inclusão.

Mercado de trabalho

O engenheiro de controle e automação tem boas oportunidades nos setores de petróleo e gás, manufatura, mineração, metalurgia, indústria portuária e robótica.

Quase sempre, ocupa funções nas áreas de controle, projeto, gerenciamento, operação e manutenção de sistemas de automação. Pode também adaptar softwares aos processos industriais.

Ficou interessado nesse curso? Então não perca mais tempo e faça a sua matrícula agora mesmo! Aproveite também para conferir as possibilidades de bolsas de estudo oferecidas pela Estácio.

Se você se interessa pelo tema ensino superior, confira outros textos relacionados com essa área navegando pelo nosso blog.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui